gráficos 3-D

Os gráficos 3-D são produzidos quer mediante o recurso a diferentes programas para o efeito, quer por microprocessadores próprios de gráficos 3-D, ao longo de um processo chamado renderização.
A renderização por hardware (no caso do recurso aos microprocessadores 3D), pode ser bastante dispendiosa, mas permite desenhar até 60 imagens por segundo e modificar instantaneamente qualquer imagem; já a renderização por software, (recorrendo a programas), é muito lenta, podendo requerer desde algumas horas até um dia inteiro para projetar uma só imagem. No entanto, na animação por computador usa-se maioritariamente a renderização por software, na medida em que os programas permitem um maior controlo sobre as imagens e uma qualidade foto-realística.
A empresa Silicon Graphics foi responsável pelo desenvolvimento dos primeiros terminais com gráficos a 3 dimensões para aplicações científicas e técnicas, recorrendo, em 1987, ao emprego de computadores equipados com microprocessadores "RISC" - (Reduced Instruction Set Computing), projetados para processar dados mais rápida e eficientemente do que os microprocessadores convencionais.
Este tipo de gráficos é cada vez mais usado nos dias de hoje, para fins tão diversos como os jogos vídeo, ou a visualização de ressonâncias magnéticas de órgãos internos do corpo humano.
Como referenciar: gráficos 3-D in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-10 21:29:44]. Disponível na Internet: