Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Igreja de Santa Maria do Castelo (Abrantes)

Fundada em 1215 por ordem de D. Afonso II, a primitiva Igreja de Stª. Maria do Castelo da cidade de Abrantes seria reconstruída no século XV (1433), a expensas do alcaide-mor de Abrantes, D. Diogo Fernandes de Almeida.
Desafetada ao culto, a igreja alberga o Museu D. Lopo de Almeida, fundado em 1931 e que conta com diversas coleções museológicas, destacando-se a escultura tumulária do gótico flamejante e do século XVI.
A igreja encontra-se num pequeno adro, ao qual se acede por uma escadaria. Defronte do templo está em campa rasa a sepultura do primeiro Marquês de Abrantes, D. Rodrigo Anes de Almeida Meneses, membro fundador da Real Academia Portuguesa de História.
Igreja de Santa Maria do Castelo, em Abrantes
Singela e bem estruturada, a frontaria do templo é caiada e está rasgada por um rude portal do gótico inicial, estando os flancos da fachada marcados por cunhais em cantaria aparelhada. Por cima do portal nobre abre-se um óculo simples, terminando a empena em estrutura triangular e sobrepujada por uma pequena cruz. Num plano mais recuado, adossada à parede lateral direita, eleva-se a torre sineira quadrangular, com ventanas em arco ogival, coberta por uma cúpula semiesférica, com pequenos pináculos marcando a sua empena.
Composta por uma só nave, o corpo da igreja é coberto por teto em madeira. O seu interior constitui-se como um panteão funerário da família dos Almeidas. Na capela-mor veem-se os mais antigos túmulos, do flamejante gótico quatrocentista, com os restos mortais do refundador da igreja, D. Diogo Fernandes de Almeida e de D. Lopo de Almeida, primeiro Conde de Abrantes. Na capela-mor são ainda visíveis alguns azulejos quinhentistas mudejares e parte do retábulo inicial com o seu baldaquino, obra do século XVI, que conserva ainda uma tábua pintada alusiva à Adoração dos Reis Magos. Próximo do arco de triunfo observam-se vestígios de antigos frescos.
Na nave da igreja está o túmulo do segundo Conde de Abrantes, D. João de Almeida. Numa das paredes abrem-se dois elegantes arcossólios abrigando os túmulos de D. João e D. António de Almeida, obra dos finais do século XVI.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Igreja de Santa Maria do Castelo (Abrantes) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-04 01:25:01]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais