Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Peso da Régua

Aspetos Geográficos
O concelho do Peso da Régua, do distrito de Vila Real, localiza-se na margem direita do rio Douro, na Região do Norte (NUT II) e no Douro (NUT III), perto da confluência do rio Corgo. Dista 25 km de Vila Real e está a cerca de 100 km da cidade do Porto. A sul está limitado pelo rio Douro e pelos concelhos de Lamego e Armamar no distrito de Viseu, a este pelo concelho de Sabrosa, a oeste pelo concelho de Baião, a norte pelo concelho de Vila Real e a sudoeste por Mesão Frio do distrito do Porto.
O concelho de Peso da Régua ocupa uma área de 96,8 km2, na qual se distribuem 12 freguesias: Canelas, Covelinhas, Fontelas, Galafura, Godim, Loureiro, Mouramorta, Peso da Régua, Poiares, Sedielos, Vilarinho dos Freires e Vinhos.
Brasão do concelho do Peso da Régua
Peso da Régua, nas margens do Rio Douro
Em 2005, o concelho apresentava 18 194 habitantes.
O natural ou habitante de Peso da Régua denomina-se reguense.
A cidade do Peso da Régua encontra-se a 125 metros de altitude, sendo o concelho em termos gerais bastante acidentado. O solo é constituído por xistos argilosos e com algumas zonas graníticas.
História e Monumentos
A cidade do Peso da Régua nasceu da fusão, no século XVIII, das aldeias de Peso e Régua. Em meados do século XVIII, o Marquês do Pombal criou a Companhia das Vinhas do Alto Douro e a partir dessa altura a Régua começou a crescer e a desenvolver-se. Em 1836 passou a concelho e é cidade desde 14 de agosto de 1985.
Neste concelho encontramos um importante património arquitetónico destacando-se a ponte romana de Cavalar em Mouramorta, a igreja paroquial Joanina (séc. XVIII), a Igreja Matriz de São Faustino (séc. XVIII), a Capela do Cruzeiro (séc. XVIII), a Capela das Sete Esquinas (séc. XVIII), a Capela de Nossa Senhora do Desterro, a igreja matriz de Poiares, a igreja matriz de Galafura (séc. XVI), a igreja de Fontelas, a igreja de Sedielos e a Casa de Vaz Osório (séc. XVIII).
Tradições, Lendas e Curiosidades
O feriado municipal ocorre a 16 de agosto.
No artesanato destacam-se as miniaturas de carros de bois e barcos rabelos, a cestaria e a tanoaria.
Capital da vinha e do vinho, a Casa do Douro, o Instituto do Vinho do Porto, a Cooperativa Vitivinícola e as famosas quintas do Douro são importantes ex-libris da região.
Economia
O turismo é uma das principais atividades económicas neste concelho, em grande parte, devido aos recursos naturais existentes. O rio Douro, navegável do Porto até à Régua, é utilizado por cruzeiros regulares que transportam turistas. Os desportos náuticos são praticados na albufeira da barragem da Régua. É também de destacar a estância termal das Caldas de Moledo.
O rio, as termas e o vinho serão o suporte impulsionador do necessário desenvolvimento regional.
A nível agrícola destaca-se a produção de trigo, castanhas e azeite, para além dos famosos vinhos, muitas vezes exportados para outros destinos. Na indústria deve-se salientar o fabrico de madeira, cortiça e o ramo alimentar.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Peso da Régua na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-04 16:09:06]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais