Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Tajiquistão

Geografia
País da Ásia Central. Faz fronteira com a China, a leste, o Afeganistão, a sul, o Usbequistão, a oeste, e o Quirguistão, a norte. O país tem uma área de 143 100 km2 e é praticamente constituído pelas montanhas nevadas do Pamir. Mais de metade do território tem 3000 metros de altitude, só 7% tem uma altitude inferior a 1000 m. A ex-república soviética é atravessada pelos rios Amudária e Sirdária. O país divide-se em três grandes áreas: a região autónoma do Gorno-Badakhchan, as províncias de Kulab e Kurgan-Teppe, a região de Dushambe e a de Khujand (ex-Leninabad), que se encontram cobertas de neve de outubro a maio. É nos vales que se concentra a população que habita as zonas rurais. As principais cidades são Dushambe, a capital, com 599 900 habitantes (2004), Khujand (148 300 hab.), Kulob (74 000 hab.), Qurghonteppa (62 600 hab.) e Uroteppa (49 400 hab.).
Clima
Bandeira do Tajiquistão
O clima é continental, acentuado pela altitude.
Economia
As terras baixas encontram-se irrigadas, produzem algodão, amoreiras (para a cultura do bicho-da-seda), fruta, trigo e legumes. A eletricidade, produzida em barragens dos afluentes do Amudária, permite operar fiações de algodão e seda, fábricas de bens alimentares, minas e fundições. A produção de alumínio, a principal indústria, atravessa uma crise na sequência da desagregação da URSS (Ex-União Soviética). Depois da Segunda Guerra Mundial, incrementou-se a criação de gado e a horticultura. É provavelmente a república menos desenvolvida da Ásia Central, mas é rica em minerais, extraindo petróleo, gás natural, carvão e zinco. Os principais parceiros comerciais do Tajiquistão são a Rússia, o Usbequistão, o Turquemenistão e o Cazaquistão.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 0,8.
População
Em 2006, a população era de 7 320 815 habitantes. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 32,65%o e 8,25%o. A esperança média de vida é de 64,94 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,677 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,673 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 11 042 000 habitantes. Os principais grupos étnicos são os tajiquistaneses (64%), os usbeques (24%) e os russos (7%). A maioria da população é muçulmana sunita (80%). A língua oficial é o tajiquistão.
História
Foi invadido pelos Persas nos séculos VII e VI a. C. e mais tarde pelos Gregos (no tempo de Alexandre Magno), Árabes, Tártaros e Mongóis. Foi governado do século XV ao século XVIII pelos chefes orientais Burkhara. Durante este período os afegãos conquistaram a zona sul do rio Amudária. As sucessivas migrações de povos turcos influenciaram a cultura do Tajiquistão. Viria a ser ocupado pela Rússia nos fins do século XIX, em 1860. Depois da Revolução Russa de 1917, foi incluído na República Autónoma Socialista Soviética do Tajiquistão e na República Soviética do Povo de Burkhara, cujo chefe de Estado era o presidente do Soviete Supremo. No período soviético, o país foi conduzido pelo partido comunista do Tajiquistão, cujos membros eram selecionados de quatro em quatro anos, e por sua vez recebiam ordens do comité central do partido comunista russo. Com o fim da União Soviética, o Tajiquistão tornou-se independente em 8 de setembro de 1991. A antiga estrutura partidária foi quebrada e foi dada a oportunidade de expressão a outros partidos, mas o país encontrava-se dividido e sem estabilidade política e sucederam-se os atos de violência e repressão que provocaram dezenas de milhares de mortos. Em 1993 a Organização das Nações Unidas enviou missões ao território no sentido de vigiarem o cessar-fogo, entretanto acordado entre os comunistas do poder e a oposição. Em 1997 foi assinado um tratado de Paz que entrou em vigor em 2000.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Tajiquistão na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-01 23:43:53]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros