Há palavras que se tornam importantes pelos mais variados motivos. No TEM A PALAVRA vamos descobrir as que marcam o quotidiano de alguns autores conhecidos de todos.

  • Richard Zimler
    Richard Zimler
    Richard Zimler ainda pensa em castanhas...

    Neste vídeo Richard Zimler explica porque gosta de castanhas, lança um apelo à humanidade e até partilha o "erro" que as pessoas lhe apontam várias vezes.
  • Clara Não
    Clara Não
    Clara Não e feminismo podiam ser sinónimos.

    Neste vídeo, Clara fala-nos de amor próprio, sobre reconhecermos o nosso valor, respeitar-nos e gostarmos de quem somos.
  • Mário De Carvalho
    Mário De Carvalho
    Por aqui não acreditamos em coincidências.

    Se o dicionário devolveu "galarim" a Mario De Carvalho é porque a grandeza do autor é inquestionável. Se dúvidas existirem, basta ver o vídeo.
  • Catarina Furtado
    Catarina Furtado
    As palavras que marcaram a infância da apresentadora.

    Catarina Furtado e igualdade, direitos, liberdade, jornalismo e refugiados. Não é uma combinação que surpreenda, pois não?
  • Mikaela Övén
    Mikaela Övén
    A Mikaela Övén - Mindfulness, Heartfulness & Parentalidade Consciente esclarece:

    generosidade, serenidade e amor são a chave para tudo.
  • Rui Zink
    Rui Zink
    Rui Zink falou-nos de "bonfascismo".

    Recuperou ainda memórias de infância e partilhou desabafos de escritor, a par do desejo de mais empatia para combater a barbárie.
  • José Soares
    José Soares
    Perseverança, equilíbrio e resiliência.

    Esses são alguns dos ingredientes que José Soares partilhou connosco para construir a felicidade.