Abel Xavier

Futebolista internacional português, Abel Luís da Costa Silva Xavier nasceu a 30 de novembro de 1972 em Nampula, Moçambique.
A sua estreia como profissional de futebol aconteceu em 1990 no Estrela da Amadora, clube dos arredores de Lisboa que na altura alinhava na I Divisão.
Nas temporadas 1991/1992 e 1992/1993 o Estrela da Amadora jogou na II Divisão, o que não impediu Abel Xavier, na altura defesa lateral direito, de dar nas vistas e despertar a cobiça de clubes mais importantes. A 31 de março de 1993 estreou-se na seleção portuguesa de futebol num jogo em que Portugal empatou a um golo na Suíça. Abel Xavier foi titular. Em 1993 foi vendido pelo Estrela da Amadora ao Benfica. Jogou com regularidade no clube de Lisboa e logo na primeira temporada foi campeão nacional. Em 1994/1995 representou de novo o Benfica mas, apesar de ser utilizado regularmente, as suas qualidades de futebolista nunca foram muito apreciadas pelos adeptos do clube. Algo desiludido com a situação, acabou por sair do clube da Luz e tentou a sorte no campeonato italiano. Assim, a temporada de 1995/1996 foi passada ao serviço do Bari, um modesto clube transalpino, mas Abel Xavier não se impôs e apenas alinhou em 8 jogos.
Em 1996/1997 tentou a sorte em Espanha, onde passou a representar o Oviedo, um clube de aspirações limitadas. Durante as duas temporadas em que esteve ao serviço da equipa espanhola assumiu-se como titular indiscutível, valendo-se da sua polivalência, já que tanto podia alinhar a defesa central como a defesa direito. As boas exibições valeram-lhe na época de 1997/1998 o regresso à seleção portuguesa, onde já não marcava presença desde 1994.
Em 1998 foi contratado pelo PSV de Eindhoven, um dos principais clubes holandeses, onde também alinhou regularmente. Entretanto, passou a ser chamado com assiduidade a representar a seleção de Portugal.
A temporada de 1999/2000 foi vivida noutro país, já que Abel Xavier passou a representar o Everton de Inglaterra. Com a participação na Primeira Liga inglesa, o antigo futebolista do Benfica passou a somar presenças em campeonatos de cinco países distintos.
O polivalente defesa jogou com regularidade no Everton e na seleção, tendo sido um dos jogadores convocados para representar Portugal no Europeu de 2000, disputado na Bélgica e na Holanda, tendo-se tornado uma das figuras do Europeu. Nas meias-finais do torneio, que Portugal disputou com a França, Abel Xavier provocou uma grande penalidade no prolongamento, que viria dar a vitória aos gauleses. O lance deixou algumas dúvidas e Abel Xavier, entre outros jogadores portugueses, protestou de maneira incorreta com o árbitro. Acabou por ser suspenso por nove meses das competições a nível internacional, mas depois de ter apelado a pena foi reduzida para seis meses.
Após terminado o castigo regressou à seleção e foi um dos convocados para o Mundial 2002 que teve lugar na Coreia do Sul e no Japão. Contudo, devido a uma lesão só jogou 18 minutos.
Entretanto, a nível de clubes esteve envolvido numa transferência quase inédita já que a meio da temporada 2001/2002 trocou o Everton pelo Liverpool, precisamente os dois clubes rivais da cidade de Liverpool. Foi apenas a terceira vez, desde 1935, que se verificou tal situação. Logo na sua estreia pelo Liverpool marcou um golo na vitória de 6-0 sobre o Ipswich Town.
Após a pouca utilização no onze do Liverpool, Xavier, na época 2002/2003, foi emprestado ao Galatasaray da Turquia. Já em 2004, assinou pelo Hanôver da Alemanha, depois de ter rescindido contrato com o Liverpool. Posteriormente regressou a Itália, onde alinhou no Roma na temporada 2004/05.
Em agosto de 2005 ingressou no Middlesbrough, de Inglaterra, e, pouco depois, um controlo antidoping deu resultado positivo, tendo causado a sua suspensão por 18 meses da atividade desportiva. Após esta situação o clube inglês resolveu pôr fim ao contrato que os unia. Abel Xavier recorreu da sentença, que lhe foi reduzida para seis meses. O clube reconsiderou a anulação do contrato e decidiu manter o jogador no plantel.
Como referenciar: Abel Xavier in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-07 13:50:21]. Disponível na Internet: