Aeroporto de Paris-Orly

O Aeroporto Internacional de Paris-Orly, situado a 14 quilómetros de Paris, é o segundo maior do país, atrás do de Roissy-Charles de Gaulle. Apesar de o local acolher aviões desde o início do século XX, só começou a funcionar como aeroporto depois da Segunda Guerra Mundial.
O aeroporto tem três pistas, a maior das quais com 3650 metros, seguindo-se outra com 3320 e uma terceira com 2400.
O aeroporto de Orly destina-se principalmente a voos domésticos, assim como voos para a região do magrebe, para o Médio Oriente e para as regiões ultramarinas francesas. A TAP Air Portugal tem ligações diretas de Orly para Lisboa, Porto Faro e Funchal. Desde o início do século XX que aterravam e descolavam aviões do planalto de Longboyau, onde hoje fica o aeroporto de Orly. Os terrenos planos locais serviam de alternativa ao aeródromo de Port-Aviation. Durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eram frequentes os aviões de combate também recorrerem a este local. Ainda em 1918 o governo instalou um hangar no local para que fosse formado o campo de aviação Orly-Villeneuve, de onde partiam os aviões de combate. Entretanto os americanos instalaram uma base no planalto. Após a guerra o espaço serviu de base a dirigíveis, assim como acolheu escolas de aviação, ao mesmo tempo que aterravam aviões de passageiros.
Durante a Segunda Guerra Mundial foi ocupado pelos alemães e a partir de 1944 pelos americanos. Nesta época, foi construída a primeira torre de controlo, que ainda hoje existe, embora desativada.
Em 1945 foi criada a sociedade Aeroportos de Paris e, no ano seguinte, os americanos devolveram a gestão do espaço à França. Foi então inaugurada uma aerogare provisória, substituída, em 1948, pela aerogare Norte.
Em 1952, a companhia aérea francesa Air France instalou-se em Orly, depois de abandonar o Aeroporto de Bourget.
Em 1961, foi inaugurada a aerogare Sul, que estava dotada, nomeadamente, de duas salas de cinema e de numerosas lojas. Este espaço serviu de atração turística e em 1962 o aeroporto foi visitado por 3,6 milhões de pessoas. O terraço desta atração turística viria a ser fechado ao público em 1975, depois de um grupo terrorista o ter utilizado para lançar um rocket contra um avião estacionado na pista.
Entretanto, em 1966, foi inaugurada uma nova torre de controlo e cinco anos mais tarde a nova aerogare de Oeste.
A 3 de junho de 1962, um Boeing 707 fretado pela Air France despenhou-se durante a descolagem e morreram 130 pessoas, só tendo sobrevivido duas hospedeiras. Na altura foi o maior acidente de aviação de sempre. A 11 de julho de 1973, um Boeing 707 da Varig proveniente do Brasil despenhou-se junto a Orly, provocando a morte de 123 das 134 pessoas que seguiam a bordo. No ano seguinte, a 3 de março, um DC 10 das linhas aéreas turcas caiu pouco depois de descolar e provocou a morte de cerca de 350 pessoas.
A 15 de julho de 1983, um grupo terrorista arménio atacou junto do balcão das linhas aéreas turcas e provocou oito mortos. Cinco anos antes, um ataque junto ao balcão da El Al, de Israel, tinha feito quatro mortos.
Como referenciar: Aeroporto de Paris-Orly in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 18:16:49]. Disponível na Internet: