Albert Finney

Ator inglês nascido a 9 de maio de 1936, em Salford, uma pequena vila industrial inglesa perto de Manchester. Aos 18 anos, entrou para a Royal Academy of Dramatic Arts como aluno bolseiro, onde fez amizade com o ator Peter O'Toole. Iniciou a sua carreira como ator dramático nos palcos londrinos. A sua atuação na peça Billy Liar comoveu o realizador Tony Richardson que o convidou para protagonizar o filme The Entertainer (O Comediante , 1960) ao lado de Laurence Olivier. Chegou a fazer audições para protagonizar Lawrence of Arabia (Lawrence da Arábia , 1962), mas preferiu voltar a trabalhar com Richardson, produzindo e interpretando Tom Jones (Tom Jones, Romântico e Aventureiro , 1963), uma comédia situada no século XVIII sobre a figura de um libertino aventureiro. A prestação de Finney valeu-lhe um prémio no Festival de Veneza e a sua primeira nomeação para o Óscar de Melhor Ator. Contudo, Finney voltou a refugiar-se nos palcos londrinos, optando por não ceder à tentação de Hollywood. Regressaria para contracenar com Audrey Hepburn em Two For the Road (Caminho para Dois, 1967). Em 1970, casou com a atriz francesa Anouk Aimée, de quem se divorciaria oito anos depois. Na década de 70, foi presença constante em filmes americanos. Repetiu a nomeação para o Óscar de Melhor Ator, quando encarnou a figura do detetive Hercule Poirot em Murder on the Orient Express (Crime no Expresso do Oriente , 1974). Trabalhou ainda com Ridley Scott no drama de época The Duellists (O Duelo, 1977). Depois de entrar no musical Annie (1982), Finney arrancou duas poderosas interpretações dramáticas que lhe valeram outras tantas nomeações para o Óscar: ao lado de Tom Courtenay em The Dresser (O Companheiro , 1983), a história da decadência de um ator de teatro shakesperiano e da sua relação instável com o seu criado, e em Under the Volcano (Debaixo do Vulcão , 1984) onde, sob a batuta de John Huston, interpretou um cônsul alcoólico residente no México. A partir daí, Finney começou a dedicar-se mais ao teatro e à televisão. As suas aparições esporádicas no cinema deixaram sempre marcas de qualidade: a sua inesquecível personagem de gangster irlandês em Miller's Crossing (História de Gangsters , 1990) dos irmãos Coen, o advogado patrão de Julia Roberts em Erin Brockovich (2000), que lhe valeria a quinta nomeação para o Óscar, desta vez na categoria de Ator Secundário, "chief of staff" em Traffic (Traffic - Ninguém sai Ileso, 2000) de Steven Soderbergh e Ed Bloom, a personagem principal de Big Fish (O Grande Peixe, 2003), um drama recheado de fantasia, realizado por Tim Burton.
Como referenciar: Albert Finney in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-19 05:24:05]. Disponível na Internet: