António Aniceto Monteiro

Matemático português, António Aniceto Ribeiro Monteiro nasceu a 31 de maio de 1907, em Angola, e morreu a 29 de outubro de 1980, na Argentina.
Após a morte do seu pai, em Angola, viajou com a família para Portugal, onde, em 1930, se licenciou em Ciências Matemáticas, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Durante quatro anos estudou em Paris, como bolseiro, até obter o doutoramento com um trabalho orientado pelo notável matemático francês Maurice Fréchet.
Já em Portugal, foi responsável por várias iniciativas que, no seu entender, visavam sobretudo o desenvolvimento de uma comunidade científica dinâmica e capaz de competir a nível internacional. Fundou o Núcleo de Matemática, Física e Química (1936), a revista Portugaliæ Mathematica (1937), juntamente com Hugo Ribeiro, José da Silva Paulo e Manuel Zaluar Nunes, a Gazeta de Matemática (1939), com Bento de Jesus Caraça, Hugo Ribeiro, José da Silva Paulo e Manuel Zaluar Nunes, e a Sociedade Portuguesa de Matemática (1940), da qual foi também o primeiro secretário-geral. Por questões políticas, não lhe foi permitido desenvolver uma carreira universitária em Portugal, tendo-se visto obrigado a emigrar primeiro para o Brasil e, mais tarde, para a Argentina. Aí, lecionou na Universidad Nacional de Cuyo (1949–1957) e foi convidado, depois, a criar um instituto de Matemática na Universidad del Sur, onde lecionou de 1957 a 1975.
Após um breve retorno a Portugal, como investigador do Instituto Nacional de Investigação Científica, regressou à Argentina, onde acabaria por falecer.
Para além de outras homenagens, António Aniceto Ribeiro Monteiro foi galardoado com o Prémio Gulbenkian de Ciência, em 1978, e, em 2000, foi-lhe concedida, a título póstumo, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Santiago de Espada pelo Presidente da República Portuguesa.
Como referenciar: António Aniceto Monteiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-22 22:10:49]. Disponível na Internet: