Auto dos Danados

Grande Prémio do Romance e da Novela da Associação Portuguesa de Escritores, Auto dos Danados (1985) firma, na evolução da novelística de António Lobo Antunes, o amadurecimento de técnicas e processos narrativos, visível na própria estruturação do romance, cujas "partes" correspondem a pontos de vista díspares dos vários elementos de uma família que, em setembro de 1975, luta encarniçada pela herança hipotecada de um latifundiário moribundo. O intertexto vicentino evocado pelo título do romance anuncia, ao mesmo tempo, a continuidade com a descida aos infernos encetada desde o seu primeiro romance, pela corrosiva análise psicológica de um leque de personagens sem qualquer possibilidade de redenção, num país pós-revolucionário onde as pulsões de sobrevivência se sobrepõem à razão e à moral.
Como referenciar: Auto dos Danados in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-24 14:12:52]. Disponível na Internet: