Batalha de Tsushima

Vitória naval japonesa, em 27 e 28 de maio de 1905, por uma esquadra naval comandada pelo almirante Togo sobre a frota russa do almirante Rojdestvenski, marcando o triunfo nipónico na guerra entre as duas potências do Noroeste do Pacífico (fevereiro 1904 - setembro 1905).
Depois de ter zarpado dos portos franceses de Nossi-bé, no Índico, e de Cam Ranh, no Vietname, a frota russa, composta por doze couraçados, oito cruzadores e nove torpedeiros, apresenta-se, a 27 de maio, à entrada do estreito da Coreia, ao largo da ilha de Tsushima (entre aquela península e o Japão). Imediatamente atacada a ilha, os Japoneses, em poucas horas, e graças a uma precisão de tiro notável, logo desmantelam a frota russa, cujos quatro couraçados de cabeça de esquadra são postos de imediato fora de combate. No dia seguinte, a divisão de Nebogatov rende-se e o almirante Rojdestvenski, ferido, é feito prisioneiro. Apenas os cruzadores do contra-almirante Enqvist conseguem escapar.
A frota japonesa, de doze couraçados, dezasseis cruzadores e sessenta e cinco torpedeiros, não perdeu qualquer vaso de guerra.
Esta batalha decidiu a contenda russo-japonesa a favor de Tóquio.
Como referenciar: Batalha de Tsushima in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:25:19]. Disponível na Internet: