Calvin Klein

Estilista norte-americano nascido em novembro de 1942, no Bronx, em Nova Iorque. Na sua adolescência, aprendeu sozinho a costurar e a fazer esboços de roupa, tendo sido muito influenciado pela mãe e pela avó, grandes clientes de lojas de vestuário. Assim, começou por vestir as bonecas da irmã, para depois se aventurar a fazer vestidos para a mãe, usando uma máquina de costura que a avó o ensinou a utilizar. Frequentou então a Escola Superior de Arte e Design de Nova Iorque e o Instituto Tecnológico de Moda, tendo obtido a licenciatura neste último, em 1962, com apenas vinte anos. Começou de imediato a trabalhar com o costureiro Dan Misstein, que fabricava casacos. Esteve cerca de cinco anos a trabalhar nesta casa, até que, em 1968, se lançou por conta própria, dedicando-se, numa fase inicial, a confecionar casacos.
Calvin Klein foi descoberto por sorte quando expunha o seu trabalho num quarto de hotel em Nova Iorque, onde entrou por engano o responsável de uma loja conceituada de Manhattan. Ficou impressionado com os casacos e vestidos que viu e, desde logo, convidou o jovem estilista a encontrar-se com a mulher que tinha levado para os Estados Unidos as criações de Pierre Cardin. Calvin Klein transportou as roupas num cabide com rodas pela rua fora até Manhattan, onde acabou por fazer negócio ao vender a coleção para a loja Bonwit Teller. Logo em 1969 conseguiu que uma das suas criações fosse escolhida para ilustrar uma capa da edição norte-americana da conceituada revista de moda Vogue.
Em 1971, começou a desenhar peças de sportswear para mulher, mas com um nítido corte masculino. O mérito do seu trabalho começou a ser reconhecido e, em 1973, tornou-se o mais jovem estilista de sempre a ganhar o prémio Coty. Foi o primeiro de três consecutivos que distinguiram a sua roupa de estilo informal e desportivo.
Calvin Klein, nas várias viagens que fazia pelos Estados Unidos, apercebeu-se que as mulheres davam mais importância ao facto de vestirem roupa de um estilista com nome e que preferiam comprar todas as peças de uma só marca. Assim, começou a trabalhar segundo o conceito de um guarda-roupa de peças inter-relacionadas. Em 1975, já era uma celebridade e as suas campanhas de publicidade bastante sedutoras começaram a tornar-se famosas e polémicas. Em 1976 foi lançado um anúncio em que aparecia uma camisa de seda Calvin Klein pendurada num gancho e um espelho onde o reflexo consistia numa mulher nua. Vários fotógrafos famosos colaboraram com Calvin Klein nas suas campanhas, em que o mote era passar a ideia que o interesse das suas roupas simples residia na atitude de quem as vestia.
O costureiro norte-americano suportou até aos nosso dias muitas críticas pelas suas campanhas demasiadamente agressivas e violentas, nomeadamente em termos sexuais, como aconteceu, em 1978, quando lançou a imagem das suas primeiras calças de ganga. Na foto aparecia uma modelo de gatas, que, veio a saber-se mais tarde, tinha bebido bastante vodka antes da sessão fotográfica. Dois anos mais tarde, a polémica voltou a estalar com um anúncio televisivo a jeans acusado de ter demasiado sexo e onde aparecia Brooke Shields, então com apenas 15 anos.
O minimalista Calvin Klein fundia assim dois estilos: o informal norte-americano com o europeu, mais voltado para o apelo sexual. Essa fusão nota-se principalmente na suas campanhas, o que o levou a ser o primeiro estilista a tornar-se mais conhecido pela sua publicidade do que pelas roupas por si desenhadas. No entanto, Calvin Klein também deve grande parte de fama aos perfumes que lançou, que se aguentam no mercado muito para além do tempo normal, como é o caso do feminino Obsession, apresentado em 1985, a que se seguiram Eternity, Escape, ck One, ck Be e Contradiction. Para o sucesso dos perfumes mais uma vez contribuíram, especialmente na fragrância unissexo One, as campanhas publicitárias, estas com a participação da top model inglesa Kate Moss. Aliás, a imagem anorética de Kate Moss transformou-se quase na imagem de marca da Calvin Klein.
Em 1993, apesar de todas as polémicas em que se viu envolvido, é distinguido com o prémio de melhor estilista americano. Atualmente, para além da roupa feminina e perfumes, Calvin Klein dedica-se também a artigos de decoração para casa, roupa de homem e roupa interior, áreas onde tem conhecido um grande sucesso.
Como referenciar: Porto Editora – Calvin Klein na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-23 19:22:14]. Disponível em