Cantos Matutinos

Coletânea de poesias de Gomes de Amorim. Ao motivo do desterro (vejam-se poesias como "Fantasia", "O desterrado", "No exílio") e ao exotismo proveniente da vivência do autor no Brasil (patente em composições como "A floresta virgem" e "O Amazonas") junta-se, como principal travejamento temático, o lirismo amoroso de influência garrettiana: "Olhos negros", "Se eu te amei" e "Anjo-Demónio" são devedoras de isotopias das Folhas Caídas.
Como referenciar: Porto Editora – Cantos Matutinos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-06-21 10:48:14]. Disponível em