captura fluvial

Ponto em que um rio interceta outro, essencialmente devido à sua forte erosão regressiva e ao seu declive acentuado.
A erosão regressiva produz-se quando em qualquer secção do percurso longitudinal de um rio ocorre uma alteração do perfil de equilíbrio. Esta alteração pode ser devida a um aumento do caudal por razões climáticas ou um aumento da inclinação do leito devido a fenómenos tectónicos. Depois de uma série de alterações ocorridas ao longo da história do rio, a cabeceira ou nascente acabará por alcançar o ponto mais alto do interflúvio que serve de charneira a duas vertentes, uma para cada lado, e assim, devido ao recuo da cabeceira, intercetar outro rio, capturando-lhe a água e juntando assim ao seu traçado todo o troço situado a montante do curso intercetado. Diz-se que ocorreu captura. O troço a jusante do rio captado constitui um vale abandonado.
Outro processo de se efetuar a captura é por derrame. É o caso de um rio que receba uma grande quantidade de materiais e que devido à sua competência seja obrigado a depositá-los. O leito do rio sobe e a água pode derramar-se para um curso de água que circula a um nível inferior.
Como referenciar: captura fluvial in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 05:00:27]. Disponível na Internet: