Cleómenes III

Soberano de Esparta da família dos Ágidas, nasceu cerca de 260 e faleceu em 220 ou 219 a. C., no Egito, tendo reinado entre 236 (ou 237-35) e 222 ou 221 a. C. Como Ágis IV, no qual se inspirou em algumas ideias e intentos políticos e militares, Cleómenes III ficou famoso pelo seu projeto de reforma social, o qual, com base em poderes absolutos por si assumidos, terá suprimido o incontornável eforato (colégio de cinco poderosos e influentes magistrados em Esparta) em 227-226 a. C. e exilado inúmeros opositores. Entre outras medidas, redistribuiu depois as terras de Esparta, alargou o corpo cívico e instaurou um regime de cariz comunitário. A nível externo, acarinhou sempre uma política expansionista e fortemente nacionalista, tendo procurado em 227-225 a. C. controlar a liga aqueia - que tinha antes atacado, em 229 a. C. -, ocupando Argos (225) e assediando Corinto (224). Conheceu depois, porém, o travo amargo da derrota em julho de 222 a. C., em Selásia, onde foi batido por Antígono Dosone da Macedónia, que se tinha aliado à liga aqueia (o qual veio depois a conseguir abolir em Esparta as reformas de Cleómenes III). Refugiou-se no Egito, junto da corte de Ptolomeu Hevergetes, tendo sido seguidamente aprisionado pelo sucessor deste, Ptolomeu Filopater. Cleómenes tentou fugir e suscitar o levantamento de uma revolta em Alexandria, no Egito, a capital dos Ptolomeus, mas falhou. Foi condenado à morte, tendo-se suicidado antes da execução.
Como referenciar: Porto Editora – Cleómenes III na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-04 16:04:48]. Disponível em