Clive Owen

Ator inglês, Clive Owen nasceu a 3 de outubro de 1964, em Keresley, Coventry, Warwickshire. Filho de um cantor de música country que saiu de casa tinha Clive três anos, tem quatro irmãos. Aos 10 anos, descobriu que queria ser ator e aos 13 entrou para um grupo de teatro juvenil. Em 1987, formou-se pela RADA em representação, onde estudou juntamente com Ralph Fiennes. Entrou depois na peça The Cat and the Canary, em Watford, Twelfth Night, em Sheffield, e fez de Romeu em Romeo and Juliet no Teatro Young Vic.
Em 1988, fez a sua estreia no cinema no filme Vroom. Estreou-se posteriormente na televisão em Precious Bane (1989), a que se seguiu Lorna Doone (1990). Ainda em 1990, tornou-se uma estrela em Inglaterra ao interpretar o papel do charmoso Stephen Crane na popular série Chancer. O sucesso foi tal que decidiu sair da série para não ficar marcado por esse papel e também para ter alguma privacidade.
Seguiu-se o polémico Close My Eyes (1991) onde represenou o papel de um homem que se envolve numa relação incestuosa com a sua irmã. O filme deixou tal impressão que Owen, por deixar de ter ofertas de trabalho, decidiu voltar aos palcos. Só dois anos mais tarde voltaria ao ecrã em Century (1993), ao lado de Miranda Richardson. Fez depois alguns telefilmes e séries para televisão: The Magician (1993), Class of' 61 (1993), Nobody's Children (1994), The Return of the Native (1994), entre outras.
Em 1997, obteve algum sucesso na peça Closer, uma peça contemporânea sobre relações amorosas e, nesse mesmo ano, protagonizou a figura controversa de um homossexual no filme Bent, de Sean Mathias. Entrou depois em Croupier (1998), de Mike Hodges, na pele de um escritor, papel que lhe trouxe fama e reconhecimento em Hollywood. Em 1999, entrou na bem sucedida série Second Sight, onde interpretou o papel de um detetive e, em 2000, atuou na comédia Greenfingers, à qual se seguiu Gosford Park, de Robert Altman, num elenco composto por Maggie Smith, Michael Gambon, Kristin Scott Thomas, entre outros. Alcançou o reconhecimento do público ao contracenar com Matt Damon em Bourne Identity (Identidade Desconhecida, 2002). Voltou a colaborar com Mike Hodges no thriller I'll Sleep When I'm Dead (2003) e contracenou com Angelina Jolie em Beyond Borders (2003). Em 2004 fez de Rei Artur no épico de Antoine Fuqua, King Arthur (Rei Artur). No mesmo ano, atuou na versão para cinema de Mike Nichols da peça Closer (Perto Demais) - onde também tinha participado -, ao lado de Julia Roberts, Jude Law e Natalie Portman. Por este papel, venceu o Globo de Ouro para o Melhor Ator Secundário e obteve a nomeação para o Óscar na mesma categoria.
Como referenciar: Clive Owen in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-20 12:31:58]. Disponível na Internet: