Conquista de Luanda

A cidade de Luanda foi capturada em 1648 aos holandeses por Salvador Correia Sá e Benevides (1602-1681), que em 1647 fora nomeado governador de Angola e recebera instruções para recuperar este território e outras localidades tomadas pelos holandeses em 1641. Eram ainda as consequências do período de União Dinástica (1580-1640) recentemente terminado e, sobretudo, das dificuldades sentidas depois da revolução de 1640 e dos preparativos para a guerra, tendo em conta a precária situação do reino português.
Em novembro de 1647, Salvador Correia de Sá partiu do porto de Lisboa para viajar até ao Rio de Janeiro, acompanhado por sete navios. Após ter reforçado e preparado a sua esquadra na cidade brasileira com homens, mantimentos e munições, zarpou da baía de Guanabara em 1648.
De início, encontrou algumas dificuldades pelo caminho, como a perda do galeão almirante na enseada do Quicombo, transportando uma tripulação superior a 200 homens; depois, foi a perda de muitos efetivos na primeira tentativa de assalto à Fortaleza de S. Miguel de Luanda. Contudo, as tropas portuguesas conseguiram forçar a entrada no castelo a 24 de agosto desse ano. O castelo de Luanda, tomado pelos holandeses em 1641, era agora libertado passados sete anos e voltava a ser dominado pelos portugueses.
Entre 1648 e março de 1652, Salvador Correia de Sá e Benevides governou Angola, um território que organizou e pacificou e onde foi reativado o tráfico de escravos, decididamente o elemento motivador da presença europeia neste lugar.
Como referenciar: Conquista de Luanda in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-28 17:49:08]. Disponível na Internet: