Cuba

Geografia
País das Caraíbas. Constituído por uma ilha maior e por várias outras mais pequenas, encontra-se situado no oceano Atlântico, a sul do estado da Florida (Estados Unidos da América), quase fechando o golfo do México. Abrange uma área de 110 860 km2. As principais cidades são Havana, a capital, com 2 359 200 habitantes (2004), Santiago de Cuba (564 500 hab.), Camagüey (360 300 hab.) e Holguín (326 600 hab.).

Clima O clima é tropical com duas estações nítidas, a seca, de novembro a abril, e a das chuvas, de maio a outubro. Entre junho e novembro é a época dos furacões que, por vezes, são devastadores.

Economia
Desde 1971 que Cuba começou a diversificar a agricultura. Com o objetivo de reduzir a dependência dos alimentos importados, desenvolveram-se a cultura do arroz e a criação de gado. Mas, mesmo assim, o desenvolvimento económico do país ficou a dever-se aos grandes subsídios concedidos pela União Soviética, entre as décadas de 1960 e de 1980. No entanto, com a desintegração do Bloco de Leste, entre 1990 e 1991, Cuba ficou completamente isolada.
A economia do país é planeada e depende fortemente das exportações do açúcar, do tabaco e do níquel. Os produtos agrícolas cultivados são a cana-de-açúcar, a laranja, a tangerina, a banana, a mandioca, a batata, o tomate, a batata-doce, o arroz e o tabaco. Existem poucos recursos minerais, com exceção das reservas de níquel. A indústria produz tabaco, produtos alimentares, bebidas, produtos químicos, material para os transportes, têxteis, vestuário e produtos de borracha. Os principais parceiros comerciais de Cuba são a Rússia, a Espanha, o Canadá, o México e a Holanda.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 2,3.

População
A população é de 11 382 820 habitantes (2006), o que corresponde a uma densidade populacional de 102,35 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 11,89%o e 7,22%o. A esperança média de vida é de 77,41 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,806 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) não foi atribuído (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 11 831 000 habitantes. As principais etnias são a mestiça, com 51%, a branca, com 37%, a negra, com 11%, e a chinesa, com 1%. As religiões com maior expressão são a católica, com 40%, e a protestante, com 3%; os ateus representam 55% da população. A língua oficial é o castelhano.

História
Em 1492, Cristóvão Colombo desembarcou em Cuba e, em 1512, os Espanhóis ergueram a primeira cidade em Baracoa. A Espanha foi sempre o país colonizador, exceto durante o período de domínio britânico, em 1762, e até ser derrotada pelos EUA na Guerra Hispano-Americana de 1898. As tropas norte-americanas ocuparam Cuba até 1902, ano em que foi implantado um tratado de independência. Apesar disso, os interesses dos EUA continuaram a dominar a vida económica da ilha. Entretanto, o país foi governado por uma série de ditadores. O último foi Fulgencio Batista, cujo regime corrupto e intolerante durou, com interrupções, de 1933 a 1959. Nesse ano, um grupo de revolucionários chefiado por Fidel Castro, na altura um estudante de Direito, e pelo seu lugar-tenente, Che Guevara, derrubou Batista ao fim de dois anos de uma intensa guerrilha. Seguiram-se prisões e execuções em massa e milhares de cubanos refugiaram-se nos EUA. Cuba voltou-se para a União Soviética em busca de auxílio económico. Algum tempo mais tarde, Fidel Castro proclamou o Estado comunista. Cuba tornou-se a primeira república comunista do hemisfério ocidental.
Em 1961, vários exilados cubanos treinados pela CIA desembarcaram na baía dos Porcos numa tentativa mal-sucedida de provocar uma rebelião. Um ano mais tarde, Cuba foi o detonador que esteve prestes a deflagrar uma nova guerra mundial. Fidel Castro aceitou os planos para instalar bases de mísseis soviéticos na ilha, a apenas 145 km da costa americana da Florida. A marinha dos EUA organizou um bloqueio para impedir que os navios soviéticos transportassem os mísseis para Cuba. Os dirigentes americano e soviético, John F. Kennedy e Nikita Khrushchev, ameaçaram-se mutuamente. Enquanto a comunidade internacional aguardava de respiração suspensa, Khrushchev recuou. Desde essa altura, Cuba tem tentado restabelecer as relações com os EUA.
Como referenciar: Cuba in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 16:02:11]. Disponível na Internet: