Cultos e Ritos Pré-Históricos

O conceito de rito e culto é considerado como um conjunto de gestos e palavras codificados, de valor simbólico, próprio de um determinado grupo cultural. No caso da Pré-História, só tem visibilidade e leitura quando se traduz em atos materiais suscetíveis de registo arqueológico. Mesmo nestas condições é difícil aplicar a noção de "ritual", uma vez que as leituras sobre a presença de ocre em sepulturas, por exemplo, pode ser lida como fenómeno ritual ou simples presença. As manifestações de arte rupestre são frequentemente assinaladas como símbolos de ritual, de magia e até de fecundidade, mas estas permanecem, contudo, por precisar.
Parece evidente que as manifestações face à morte e seus estágios assumiam um papel significativo nas comunidades pré-históricas. Os enterramentos conhecidos desde o Paleolítico médio apresentavam conjuntos rituais diversos, como a introdução de elementos decorativos, a manipulação diversa dos restos ósseos, a posição de deposição do corpo, etc., num quadro geral de "religiosidade" aparente. Na edificação dos grandes monumentos megalíticos do Neolítico/Calcolítico, quer se tratem de elementos funerários, como os dólmenes, ou destituídos deste cariz, como os menires, alinhamentos e cromeleques, estamos sempre na presença de manifestações ritualmente potenciais.
Como referenciar: Cultos e Ritos Pré-Históricos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-22 02:20:00]. Disponível na Internet: