decano

Este nome foi dado ao clérigo que chefiava outros dez clérigos (pelo que derivou do grego deka e do latim decanus), também chamado de deão, tendo-se aplicado no mesmo sentido âmbitos civis, administrativos, militares (Roma Antiga), académicos e comunitários, entre outros, estando também associado às noções de antiguidade e velhice.
No âmbito da astrologia dá-se o nome de decanos a trinta e seis seres divinos, relacionados com os astros por terem como função governar cada um dos planetas. A atribuição deste termo deve-se ao facto de que a cada signo do Zodíaco correspondem três décadas, cada uma delas de dez graus.
Crê-se que os decanos tenham surgido no Egito, por volta do ano 2000 a. C., tendo passado para a Grécia mil anos depois por mão de Teucro da Babilónia e para o Ocidente pela de Albumazar, na Idade Média. No Egito a iconografia dos decanos era simultaneamente antropomórfica e zoomórfica, resultando da mistura de figuras com aspeto de monstros. Acreditava-se que os decanos zelavam pelo universo que se encontrava sob a Lua através de demónios. Na mitologia do mundo clássico Antigo também se encontram os decanos como heróis. Algumas das representações mais conhecidas são as do Planisfério Bianchini e da placa egípcia de Dendera.
Como referenciar: decano in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 08:20:19]. Disponível na Internet: