desidratação

Perda de água e respetivas consequências, que variam em função do produto ou organismo em que ocorre. Ao nível dos seres vivos a desidratação provoca alterações que vão desde a confusão mental à morte, consoante o grau de desidratação. Esta ocorre particularmente em bebés, por dependerem de outros para os hidratarem, e em idosos por o mecanismo de sede, regulado pelo hipotálamo, já não funcionar convenientemente e, assim, não sentirem sede e não beberem. A má hidratação no ser humano é uma situação recorrente uma vez que a maioria das pessoas não consome a quantidade de água aconselhada, à volta de 1,5 l - 2 l por dia.
Mas a desidratação é, também, um termo referente a um processo de remoção de água que se aplica a determinados produtos, particularmente alimentares, para aumentar a sua durabilidade. Neste caso usam-se técnicas de liofilização, que remove a água por sublimação, através do frio e de baixa pressão, ou de remoção da água por evaporação, através de altas temperaturas, ou por secagem, exposição ao sol. O sal de cozinha, por exemplo, é um produto que se obtém por desidratação da água salgada, nas salinas, por evaporação da água à temperatura ambiente. Existem outros métodos que usam a adição de açúcar ou de sal para reduzirem o teor de humidade dos produtos.
Como referenciar: desidratação in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 21:24:15]. Disponível na Internet: