dureza da água

A dureza da água consiste no conteúdo da água corrente e de fontes naturais em iões de metais alcalinoterrosos, especialmente cálcio e magnésio.

Distingue-se entre dureza temporária ou transitória, devido ao conteúdo em hidrogenocarbonato de cálcio que, por ebulição, precipita sob a forma de carbonato de cálcio, insolúvel, e dureza permanente ou persistente, devido ao conteúdo em sulfato de cálcio e sais de magnésio. A dureza temporária e a permanente originam a dureza total, que se mede em graus hidrotimétricos ou de dureza. Estes podem ser franceses (cg de CaCO3 por litro de água), alemães (cg de CaO por litro de água) e ingleses (cg de CaCO3 por 0,7015 litros de água).

A água dura é indesejável não só porque o sabão forma sais solúveis com os compostos de cálcio, mas também porque os sais de cálcio e magnésio se depositam nas caldeiras de vapor, formando incrustações. O abrandamento da água realiza-se com carbonato de sódio, fosfato de sódio e permutite.
Um outro processo de interesse prático consiste no uso de permutadores iónicos. A água passa através de uma coluna que contém uma substância especial (resina); os iões sódio (Na+) aqui existentes são trocados pelos iões cálcio (Ca2+) durante a passagem da água. Este sistema encontra-se instalado, por exemplo, nas máquinas de lavar louça, bem como em muitas máquinas utilizadas na indústria.


Como referenciar: dureza da água in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 04:10:36]. Disponível na Internet: