Éon Arcaico

Com uma duração de 1500 milhões de anos, é o período menos conhecido da história geológica da Terra. O seu início corresponde aproximadamente à idade das rochas conhecidas mais antigas da Terra.
Julga-se que durante este período se individualizam as diferentes camadas da Terra, diferenciando-se a crosta litosférica primitiva, fina e extensa, da ordem de 5 a 10% da atual, frágil e sem rigidez, o que impossibilitaria fenómenos do tipo tectónica de placas, pelo que as suas deformações só devem ter atingido a sua componente vertical. Durante este período também se devem ter delimitado e configurado as divisões entre litosfera, hidrosfera e atmosfera, ainda que os seus limites e composições, assim como as relações mútuas, seriam muito diferentes do que são na atualidade.
Uma das amostras mais antigas da crosta terrrestre foi recentemente descoberta a cerca de 230 km a norte da cidade de Yellowknife, no Nordeste do Canadá. Datação radiométrica de grãos de zircão encontrados nestas rochas félsicas indica a idade de 3960 milhões de anos. Estas rochas são gneisses tonalíticos, formados por metarmorfismo do tonalito, variedade de um diorito magnesítico que contém menos de 10% de quartzo. Na região de Isua no Sudoeste da Gronelândia, também se encontraram gneisses tonalíticos (3,8 biliões de anos).
Como referenciar: Porto Editora – Éon Arcaico na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-20 01:26:00]. Disponível em