Frank Gehry

Arquiteto norte-americano, nasceu em 1929, em Toronto, tendo-se tornado cidadão dos EUA em 1954. Estudou nas Universidades de Southern California e Harvard instalando-se em Los Angeles como arquiteto independente em 1963.
A partir de finais da década de setenta Gehry começa a desenvolver o seu estilo pessoal, baseado em jogos geométricos e interpenetrações de formas volumétricas simples - cubos, prismas, cilindros, etc. - constituídos por diferentes materiais e cores. Em 1977 concebe uma moradia para si próprio usando materiais invulgares como painéis de amianto cor-de-rosa ou rede de capoeira, produzindo a sensação de uma construção instável e provisória.
Gehry entende a arquitetura como a arte de produzir esculturas habitáveis, afirmando que escultores como Brancusi têm mais influência na sua obra do que os grandes mestres da arquitetura.
Sendo um dos mais prestigiados arquitetos contemporâneos do mundo, é convidado para realizar grandes obras um pouco por todo o mundo, sobretudo relacionadas com a arte como sejam o Museu de Design da Vitra em Weil-am-Rhein (1987 -89), na Alemanha, o Museu de Arte da Universidade do Minnesota (1990), em Minneapolis, a Sala de Concertos Walt Disney (1989), em Los Angeles, na Califórnia, e o Museu Guggenheim (1993-1997), em Bilbau, na Espanha, onde ficou patente também a sua grande aceitação pelo público. Em 1989 foi-lhe atribuído prémio Pritzker, o mais importante prémio da arquitetura muitas vezes comparado com o Nobel.
Como referenciar: Frank Gehry in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-24 18:51:41]. Disponível na Internet: