George Cukor

Realizador norte-americano, George Dewey Cukor nasceu a 7 de julho de 1899, em Nova Iorque, e morreu de ataque cardíaco a 24 de janeiro de 1983, em Los Angeles, Califórnia. Era conhecido como um woman's diretor, ou seja, um realizador feminino ou de mulheres, numa evidente alusão à sua homossexualidade. A verdade é que a sua extrema sensibilidade o tornava um excelente diretor tanto de atores como de atrizes para além de um grande talento e bom gosto para o grande espetáculo. Considerado um dos grandes trunfos de Hollywood, numa época que pode ser considerada como de Idade de Ouro da Meca do Cinema, George Cukor começou como diretor de teatro na Broadway, nos anos 20, e foi levado para Hollywood pelo boom de trabalho verificado com os primeiros filmes sonoros. O primeiro dos seus 65 filmes foi Grumpy (1930), a que se seguiram, entre outros, Virtuous Sin (1930), Tarnished Lady (Casamento Singular, 1931) e What Price Hollywood? (1932). O seu encontro com o carismático produtor David O. Selznick e o início de uma colaboração profissional iria marcar a carreira de ambos com filmes como A Bill of Divorcement (Vítimas do Divórcio, 1932), no qual se estreou Katharine Hepburn, Little Women (Mulherzinhas, 1933), David Copperfield (1935), Romeo and Juliet (Romeu e Julieta, 1936), Camille (1937), com a diva Garbo, e ainda a direção dos testes de cenas do The Wizard of Oz (Feiticeiro de Oz, 1939). O lendário Gone with the Wind (E Tudo o Vento Levou, 1939) foi marcado pelo episódio controverso do despedimento de Cukor, e a sua consequente substituição na realização do filme, devido ao facto de Clark Gable ter problemas em ser dirigido por um realizador homossexual que, ainda por cima, segundo Gable, dedicava a sua atenção à atriz principal Vivien Leigh. George Cukor dedicou-se à realização de comédias e dramas que em nada ficaram a dever ao seu trabalho anterior, tais como The Women (Mulheres, 1939), com Joan Crawford e Norma Shearer, The Philadelphia Story (Casamento Escandaloso, 1940), com Katharine Hepburn e Cary Grant, A Women's Face ( A Mulher de Duas Caras, 1941), com Greta Garbo, Her Cardboard Lover (A Chama Eterna, 1942), Gaslight (Meia Luz, 1944). A dupla Katharine Hepburn e Spencer Tracy, em Adam's Rib (A Costela de Adão, 1949) e Pat and Mike (A Mulher Absoluta, 1952), revelaram ser uma fórmula de sucesso que se repetiu com A Star Is Born (Assim Nasce uma Estrela, 1954), com Judy Garland. My Fair Lady (Minha Linda Lady, 1964) foi o filme que fez com que Cukor recebesse o seu único Óscar de Melhor Realizador. O seu último filme, Rich and Famous (Célebres e Ricas, 1981) foi realizado com a idade de 82 anos. Como curiosidade, George Cukor teve uma apaixonada a quem nunca correspondeu, Frances Goldwyn, mulher de Samuel Goldwyn, que pediu para ser enterrada perto de Cukor, o que efetivamente veio a acontecer.
Como referenciar: George Cukor in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 12:53:22]. Disponível na Internet: