George Harrison

Músico e cantor inglês, nasceu a 25 de fevereiro de 1943, em Liverpool, e morreu a 29 de novembro de 2001, em Los Angeles, vítima de cancro. Começou a tocar guitarra com 13 anos e aos 15 integrou, a convite de Paul McCartney, os Quarry Men, grupo de Liverpool onde já estava também John Lennon. O interesse pela música levou-o a abandonar os estudos, tendo começado, entretanto, a trabalhar como eletricista.
Em 1962, o trio John, Paul e George formou os Beatles, a quem mais tarde se juntou Ringo Starr. Harrison desempenhava a função de guitarrista.
Os Beatles, contudo, eram liderados por John Lennon e Paul McCartney, o que deixou George Harrison numa situação algo incómoda, já que nem se podia destacar como cantor nem como músico. De qualquer forma, George evoluiu bastante como músico, tendo composto para o grupo um clássico, "If I Needed Someone", assim como introduziu na banda, em 1965, um novo instrumento de cordas, a cítara, de origem indiana. Neste período, Harrison iniciou-se no hinduísmo, o que o levou a viajar diversas vezes até à Índia. Em 1966, George Harrison foi, pela primeira vez, a voz principal de dois temas dos Beatles, ao cantar "Taxman" e "Love You Too", do álbum Revolver. A partir de 1968, a sua influência foi mais notória, tendo composto temas como "While My Guitar Gently Weeps", "Here Comes the Sun" e "Something", que foi a primeira canção feita por Harrison a ser lançada em single. Curiosamente, foi neste mesmo ano que se tornou no primeiro membro dos Beatles a lançar um álbum a solo, o experimental Wonderwall Music, a que se seguiu em 1969 Electronic Sound. Enquanto o primeiro registou as influências da cultura hindu, promovendo a mistura entre os loops electrónicos e sonoridades asiáticas, o segundo, também integralmente instrumental, continha apenas duas longas faixas, fazendo de Harrison um dos pioneiros da música eletrónica.
Em 1970, pouco depois da dissolução dos Beatles, George Harrison lançou o seu primeiro álbum a solo voltado para a música pop, All Things Must Pass, onde se destacou o single "My Sweet Lord", um sucesso de vendas - mais tarde, esta música estaria na origem de uma queixa de plágio, apresentada pela editora dos Chiffons, graças às semelhanças com a canção "He's So Fine". O disco foi o primeiro registo a solo de um ex-Beatles a chegar aos tops de vendas, depois do final do grupo.
No ano seguinte, George Harrison lançou Concert For Bangladesh, uma gravação retirada de dois concertos no Madison Square Garden, em Nova Iorque, com o objetivo de recolher fundos monetários para combater a fome naquele país asiático. São de destacar as colaborações de Bob Dylan, Ravi Shankar e de Ringo Starr, outro ex-Beatle. Seguiu-se, em 1973, Living In The Material World, mas já sem o sucesso do anterior, o mesmo se passando com os discos posteriores, até surgir, em 1981, Somewhere in England. Neste álbum, lançado pouco depois do assassinato de John Lennon, vinha incluída a canção "All Those Years Ago", que evocava os tempos dos Beatles e que fez muito sucesso.
Entretanto, Harrison dedicou-se também ao cinema, tendo fundado em 1978 a produtora HandMade Films.
O disco Cloud Nine, lançado em 1987, permitiu o regresso de George Harrison aos tops, nomeadamente graças ao tema "Got My Mind Set On You", versão de uma música de Rudy Clark que, cantada pelo ex-Beatle, liderou as tabelas de vendas. Um ano mais tarde, Harrison, associado aos consagrados Bob Dylan, Tom Petty, Jeff Lynne e Roy Orbison, criaria uma superbanda, os Traveling Wilburys, que lançou dois álbuns bem-sucedidos.
Em 1996, George Harrison, Paul McCartney e Ringo Starr juntaram-se para criar a retrospetiva The Beatles Anthology, composta por três CD de material da banda de Liverpool, que não estava disponível em disco, e um documentário para televisão.
No ano seguinte ao da morte de George Harrison, concluídas as gravações do álbum que o músico havia deixado quase concluído, chegou às lojas Brainwashed, o seu último registo de estúdio. O disco não trouxe nenhum single de sucesso, mas funcionou como uma boa despedida de Harrison, marcando o seu lugar como um dos nomes incontornáveis da música pop.
Como referenciar: George Harrison in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 19:37:59]. Disponível na Internet: