Gore Vidal

Escritor e político norte-americano, Eugene Luther Vidal nasceu a 3 de outubro de 1925, na academia militar de West Point, onde o seu pai era instrutor. Cedo foi enviado para a cidade de Washington, para junto dos cuidados do seu avô, um senador Democrata de nome Thomas P. Gore. Com ele aprendeu as subtilezas do mundo político, e ainda adolescente adotou o nome 'Gore' como seu primeiro nome.
Passou também algumas temporadas na companhia da sua mãe e do padrasto, Hugh D. Auchincloss, no estado da Virgínia. Após ter concluído os seus estudos na Philips Exeter Academy, cumpriu o seu serviço militar, durante a Segunda Guerra Mundial, a bordo de uma embarcação de suprimentos nas Ilhas Aleutas. Começou a escrever e publicou, em 1946, o seu primeiro romance com o título Williwaw, fruto das suas experiências de guerra no Alasca. O livro foi muito bem acolhido pela crítica.
No ano seguinte mudou-se para a Guatemala e publicou In A Yellow Wood (1947). The City And The Pillar (1948) causou fortes reações por parte do público, por apresentar um protagonista homossexual. Alguns dos seus romances subsequentes não foram aprovados pela crítica, o que levou o romancista já consagrado a escrever argumentos para a televisão, cinema e teatro. A partir da década de 60 dedicou-se à criação de romances históricos ou políticos, sendo Julian (1964) um exemplo do primeiro género, já que se apresentava sob a forma de um diário mantido por um imperador romano, e Washington D. C. (1967), do segundo, que constituiu uma das suas obras mais populares.
Dedicou-se também nessa década ao ativismo político, pelo que se apresentou como candidato democrata ao senado norte-americano pela cidade de Nova Iorque, embora sem sucesso. Entre 1970 e 1972 foi vice-presidente de um partido político com tendências de esquerda. Foi grande apoiante da legalização das drogas, por acreditar que a sua exploração comercial por parte do crime organizado desapareceria.
Passou grandes temporadas em Itália entre os anos 60 e 70, e chegou mesmo a figurar num filme de Federico Fellini, Roma (1972), feito que repetiu em 1994 ao fazer parte do elenco de Bob Roberts.
Em 1987 publicou uma coletânea de ensaios com o título Armageddon, em que exprimia o seu grande descontentamento com a América de Ronald Reagan e também a obra Império (1987). Em 1993 publicou uma outra compilação de ensaios, United States, também de carácter político, que lhe valeram o famoso prémio literário National Book Award.
No ano de 2001 publicou The Last Empire, obra em que defendia a ideia de que a raça branca da Europa, Rússia, Estados Unidos e Canadá deveriam aliar-se para contrariar a expansão de mais de mil milhões de asiáticos eficientes e sorridentes.
Como referenciar: Gore Vidal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-13 16:51:02]. Disponível na Internet: