Hélio

Este deus da mitologia grega era filho do Titã Hiperion e de Teia, tendo como irmãs Eos (a Aurora) e Selene (a Lua).
Tinha dois palácios: o que se situava no Extremo-Oriente, de onde saía todas as manhãs depois de um galo o acordar e de a sua irmã Eos o anunciar, e o que estava no final da sua viagem diária, no Extremo-Ocidente. Neste último palácio situavam-se as ilhas dos Bem-Aventurados, onde passeavam os quatro cavalos que puxavam o seu carro. Fazia a viagem entre estes palácios todos os dias e à noite regressava ao palácio do Extremo-Oriente navegando pelo Oceano numa embarcação feita em ouro por Hefesto.
Este deus tinha diversos rebanhos espalhados por diferentes sítios do mundo, cada um deles com trezentas e cinquenta cabeças. O melhor dos rebanhos estava em Erícia, uma ilha em Espanha. As suas filhas Lampécia e Fetusa guardavam os da Sicília. Apesar de Hélio poder ver tudo o que acontecia na Terra era bastante distraído. Daí que os amigos de Odisseu lhe tivessem conseguido roubar o seu rebanho sagrado sem que ele reparasse. Quando Zeus fez a distribuição de cidades e ilhas aos deuses esqueceu-se de Hélio. No entanto, este disse a Zeus que não se importava de ficar com uma ilha, que dava todos os sinais de emergir a qualquer momento do mar, situada a sul da Ásia Menor, para que a distribuição não tivesse de ser feita de novo. A ilha de que falava era Rodes. A Parca Láquesis testemunhou a posse da ilha por Hélio.
Uma versão diz, no entanto, que a ilha tinha sido anteriormente submergida por Zeus devido ao mau comportamento dos seus habitantes. A história tinha-se passado da seguinte forma: Poseidon apaixonou-se por uma irmã dos Telquines, que habitavam a ilha. A ninfa chamava-se Halia, e teve com Poseidon seis filhos e uma filha chamada Rode. Quando Afrodite passou pela ilha a caminho de Pafos, estes seis filhos ofenderam-na. Como castigo a deusa enlouqueceu-os. Fizeram tais atrocidades (entre as quais a violação da mãe) que Poseidon os afogou no mar. Os seis filhos tornaram-se nos Demónios do Oriente. A sua mãe, Halia, tornou-se uma deusa com o nome de Leucótea, depois de se lançar ao mar. Os Telquines fugiram da ilha, pois aperceberam-se que Zeus iria submergi-la com uma inundação. Deste modo, Rode e os sete filhos que teve com Hélio ficaram herdeiros da ilha após a emersão desta.
Actis, um destes filhos (astrónomos conhecidos), foi acusado de fratricídio e depois do seu exílio fundou no Egito a cidade de Heliópolis, ensinando pela primeira vez astrologia neste país. O Colosso de Rodes foi construído pelos habitantes desta ilha em sua homenagem. Eléctrio, uma irmã sua, tornou-se semi-deusa depois de ter morrido virgem.
Hélio era também pai de Faetonte (sendo este também um dos nomes que se atribuem a Hélio), Clímene e Prótia.
A ilha da Sicília, de que os Gigantes se tinham servido para atirar na sua revolta, foi também dada por Zeus a Hélio. Apolo substituiu mais tarde Hélio como divindade solar.
Como referenciar: Hélio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 20:33:13]. Disponível na Internet: