Igreja Matriz de Arões

Situada na freguesia rural de S. Romão de Arões do concelho de Fafe, a Igreja Matriz de Arões é uma bela e singela construção da arquitetura do românico nortenho datada do século XIII, terminada em 1237, tal como revela a data inclusa no tímpano da porta lateral sul.
Esta igreja românica foi consagrada a S. Romão e encontra-se classificada, desde 1927, como Monumento Nacional (M.N.), estando abrangido, desde 1950, numa Zona Especial de Proteção (Z.E.P.). A fachada da antiga igreja de Arões é marcada pela cantaria do granito escuro local. Rasga-se nela um portal simples em arco de volta perfeita moldurado, assente diretamente sobre as ombreiras do panejamento. As arquivoltas resguardam um tímpano que é esculpido com um baixo-relevo representando o "Agnus-Dei". Superiormente, abre-se uma pequena fresta em arcada e a empena desenha um triângulo, encimada por pequena cruz pátea. Lateralmente, ao nível da cornija, corre uma cachorrada de modilhões esculpidos. No lado esquerdo, adossado a uma dependência do templo, encontra-se a robusta torre sineira de duas ventanas com sinos e remate triangular.
Interiormente, a nave é coberta por teto de madeira em caixotões, contendo pinturas do século XVIII. Os dois altares laterais possuem composições de talha barroca setecentista.
O arco de triunfo é constituído por vários arcos quebrados, repousando em decorados capitéis românicos, esculpidos com motivos zoomórficos - aves que bebem de um cálice e feras devorando as suas presas. Esta imaginária românica possui afinidades temáticas e estilísticas com os motivos esculpidos na igreja românica de Rates. A capela-mor é coberta por abóbada de pedra, reforçada e dividida por arco pleno que assenta sobre capitéis esculpidos.
Como referenciar: Igreja Matriz de Arões in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:22:25]. Disponível na Internet: