Jean Rhys

Escritora dominicana, Ella Gwendolyn Rees Williams nasceu a 24 de agosto de 1890, em Roseau. Filha de um médico galês e de uma crioula dominicana, cresceu rodeada de livros e histórias sobre as Ilhas Britânicas, que ansiou por visitar.
Acedendo ao seu desejo e atendendo às suas necessidades de educação, o pai enviou-a para Inglaterra com dezassete anos de idade. Ingressou na Perse School de Cambridge em 1907, de onde transitou, dois anos depois, para a Academia Real de Artes Dramáticas de Londres.
A morte do pai tornou inviável a continuação dos seus estudos, pelo que passou a trabalhar como corista numa companhia de espetáculos musicais em digressão. Com a deflagração da Primeira Grande Guerra tornou-se voluntária numa cantina militar e, com o seu término, em 1918, foi colocada num gabinete de pensões de guerra. Em 1919 partiu para a Holanda, onde casou com um cancionista e jornalista franco-holandês, com quem viveu em Viena, Budapeste e Paris. Envolvido em negócios obscuros, o marido foi condenado a uma pena de prisão. Foi então que conheceu Ford Madox Ford, com quem terá tido um relacionamento amoroso, e que a terá incitado e ajudado a escrever.
Divorciou-se e regressou a Inglaterra em 1927, ano em que publicou o seu primeiro livro, uma compilação de contos, com o título The Left Bank and Other Stories, adotando o pseudónimo Jean Rhys. No ano seguinte apareceu o seu primeiro romance Postures (1928 [Quartet (1929, nos Estados Unidos da América]), e que é considerado como uma reflexão do seu caso com Ford. Nele Rhys conta a história de uma jovem inglesa que casa com um polaco e que é seduzida por um amigo do marido, na altura em que este se encontra na prisão.
Seguiram-se muitos outros romances em que Rhys retrata mulheres desprezadas, desenraizadas e maltratadas, muitas vezes esperando a idade numa atitude de desespero, como After Leaving Mr. Mackenzie (1931), Voyage In The Dark e Good Morning, Midnight (1939).
Caindo no esquecimento a partir da Segunda Guerra Mundial, ao ponto de se pensar que havia morrido, Rhys passou uma fase difícil, consumindo álcool em demasia, e em que chegou mesmo a viver em pobreza extrema. Ressuscitando as atenções do público em 1959, quando a BBC decidiu adaptar o seu romance Good Morning, Midnight para a radiodifusão, Rhys espantou o mundo com a publicação do que viria a ser o seu romance mais conhecido, Wide Sargasso Sea (1960). Repartindo a ação entre as Antilhas e as Ilhas Britânicas, o romance conta uma história muito semelhante à da própria autora.
nvestida com honrarias reais em 1978, e galardoada com diversos prémios literários de importância, Jean Rhys faleceu a 14 de maio de 1979, em Exeter.
Como referenciar: Jean Rhys in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 01:50:45]. Disponível na Internet: