Júlio Magalhães

Jornalista de televisão, rádio e imprensa, Júlio Magalhães nasceu a 7 de fevereiro de 1963, em Sá da Bandeira, Angola.
Na sua juventude, passada no Porto, onde sempre viveu desde que veio de Angola, praticou desporto, tendo sido atleta filiado do Futebol Clube do Porto. Jogou basquetebol no clube das Antas e alcançou o recorde de maior número de pontos marcados num só jogo desta modalidade: 128 pontos.
Aos 16 anos, Júlio Magalhães iniciou-se no jornalismo, tendo começado por trabalhar na secção desportiva do jornal O Comércio do Porto. Dois anos depois, já era profissional e integrou os quadros da empresa. Em 1986, foi trabalhar para o jornal Europeu, que tinha sido lançado na altura, de onde se transferiu pouco tempo depois para o semanário O Liberal. Na mesma época, começaram a surgir as rádios locais e Júlio Magalhães foi um dos fundadores da Rádio Nova, no Porto.
O seu trabalho naquela estação de rádio valeu-lhe um convite para trabalhar nos estúdios do Porto da Radiotelevisão Portuguesa, para onde foi como colaborador. Entrou para a RTP em fevereiro de 1990 e, logo em junho desse ano, passou a apresentar programas de informação. Acabou por optar em definitivo pela televisão e abandonou a Rádio Nova. Julio Magalhães esteve dez anos na televisão estatal, dividindo o seu trabalho entre a informação geral e a desportiva. Foi durante algum tempo um dos apresentadores principais do "Jornal da Tarde" na RTP1 e do programa "Bom Dia". Em 2000, saiu da RTP e transferiu-se para o canal privado TVI, numa altura em que este sofreu uma profunda remodelação. Júlio Magalhães foi trabalhar para Lisboa durante um ano, mas a ideia inicial era que ficasse na capital apenas por um mês, o tempo previsto para a duração das obras de instalação da TVI Porto. Durante esse período, apresentou o "Jornal Nacional" da estação à hora do jantar. Depois, em maio de 2001, regressou ao Porto e passou a dirigir a redação no Norte, ao mesmo tempo que apresentava o telejornal da hora de almoço. Em finais de 2003, editou o livro T'Antas Glórias, com os depoimentos de diversas personalidades públicas e ligadas ao futebol ao longo dos 51 anos de existência do Estádio das Antas. Este livro foi editado nas vésperas do adeus às Antas e do olá ao estádio do Dragão, em 2004.
Como referenciar: Júlio Magalhães in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 03:13:25]. Disponível na Internet: