Lago Tanganica

Lago da África Oriental, é o segundo mais extenso do continente africano, com uma área de 32 900 km2, encontrando-se repartido pelo Burundi, Tanzânia, República Democrática do Congo e Zâmbia. Situado numa depressão do vale do rifte ocidental, a 773 metros de altitude, possui um comprimento de 650 quilómetros e uma largura máxima de 80 quilómetros.
Com uma profundidade máxima de 1480 metros, é o segundo lago de água doce mais profundo do mundo, depois do lago Baical, na Rússia (Federação Russa).
Os seus principais tributários são o Malagarasi, o Ruzizi e o Kalambo, em cujo curso inferior se encontra uma das cataratas mais altas do mundo, as cataratas de Kalambo, com uma queda de 215 metros. O seu principal emissário é o Lukuga, afluente, por sua vez, do Lualaba. O lago é navegável, tem belas praias e é rico em peixe e vida selvagem, especialmente hipopótamos e crocodilos.
Os principais portos são Bujumbura (Burundi), Kalemic (República Democrática do Congo) e Kigoma (Tanzânia).
Os primeiros europeus que chegaram ao lago foram os exploradores britânicos Richard Burton e John Hanning Speke, em 1858. Em 1871, Ujiji, na margem oriental, foi o ponto de encontro entre David Livingstone e Henry Morton Stantey, que demonstraram que o lago Tanganica não era uma nascente do Nilo.
Como referenciar: Lago Tanganica in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-12 16:07:17]. Disponível na Internet: