Lee Remick

Atriz norte-americana nascida em 1935. Iniciou o seu percurso artístico no prestigiado Actors Studio, estreando-se na Broadway, em 1953, na peça Be Your Age. Chegou ao cinema pelas mãos do realizador Elia Kazan, com o filme A Face in the Crowd (Um Rosto na Multidão, 1957). O sucesso deste filme levou-a a trilhar papéis de natureza dramática em The Long Hot Summer (Paixões que Escaldam, 1958) e Anatomy of a Murder (Anatomia Dum Crime, 1959), onde impressionou os críticos como alegada vítima de estupro. Pelo seu desempenho de alcoólica em Days of Wine and Roses (Escravos do Vício, 1962), recebeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz. A partir daí, surgiu em películas como The Halllelujah Trail (O Comboio, 1965), The Detetive (O Detetive, 1968) e A Delicate Balance (Equilíbrio Instável, 1973). Em 1973, radicou-se em Inglaterra, tendo brilhado nos palcos londrinos. Voltou ao seu país natal para protagonizar o filme de terror The Omen (O Génio do Mal, 1976). A partir daí, dedicou-se exclusivamente à televisão. Em 1988, foram-lhe diagnosticadas células malignas no fígado, facto que a tornou presença constante em campanhas publicitárias anticancerígenas. Faleceu em 1991.
Como referenciar: Lee Remick in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-10-19 05:29:07]. Disponível na Internet: