Luís Pinto Coelho

Pintor português nascido em 1942, em Lisboa, e falecido a 4 de novembro de 2001, em Madrid, Espanha, vítima de cancro.
O pintor, que se destacou como retratista, frequentou o curso de pintura e escultura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, mas com apenas 19 anos mudou-se para Madrid. Aí, trabalhou sob a orientação do pintor espanhol Luís Garcia Ochoa, ao mesmo tempo que era bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian.
Luís Pinto Coelho retratou ao longo da sua carreira personalidades como o Rei Juan Carlos de Espanha, o Príncipe Alberto do Mónaco, a Rainha Beatriz da Holanda, o rei Simeão da Bulgária, Amália Rodrigues, José Saramago, o cardeal de Lisboa D. António Ribeiro, Belmiro de Azevedo, Azeredo Perdigão e Ramalho Eanes. O pintor tornou-se famoso como retratista mas, a partir de determinada época, começou a tentar outras vias. Assim, para além da pintura, o artista dedicou-se também a outros tipos de arte, como a cerâmica, a pintura mural, escultura, cenografia, artes gráficas, fotografia, decoração, design, tapeçaria e gravura. Entre os clientes de Luís Pinto Coelho contavam-se instituições importantes como o Comité Olímpico Internacional, o Governo do Malawi, as empresas Estée Lauder, Avon Cosmetics e Pizza Hut, Metropolitano de Lisboa, Vista Alegre, CTT, Teatro Real de Madrid e diversas entidades bancárias e de seguros de Portugal e Espanha.
Atualmente, a obra de Luís Pinto Coelho está representada em museus de Espanha, Portugal e Suíça e em mais de mil coleções particulares. Assim, em Espanha, é possível apreciar trabalhos do pintor português no Museu de Arte Contemporânea de Madrid, no Museu de Avallon, na Real Academia de Bellas Artes de San Fernando, em Madrid, e no Museu Grabado Contemporâneo de Marbelha. Em Portugal, a sua obra está espalhada pelo Museu de Arte Contemporânea de Lisboa, Museu Cidade de Lisboa, Museu do Azulejo, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e Museu de Ovar. Finalmente, está também presente na Suíça, no Museu Olímpico de Lausana. Há também trabalhos seus expostos no Palácio Nacional da Ajuda e na Presidência da República Portuguesa.
Luís Pinto Coelho realizou 54 exposições individuais em locais como o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no Brasil, festivais Arco em Madrid de 1983, 1985 e 1987, Fundação Calouste Gulbenkian (Paris e Lisboa), assim como outras na Suécia, Japão e Macau.
Como referenciar: Luís Pinto Coelho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-21 23:28:30]. Disponível na Internet: