M.S. Lourenço

Professor universitário, de nome completo Manuel António dos Santos Lourenço, nascido a 13 de maio de 1936, em Sintra, doutorou-se na Faculdade de Letras de Lisboa com uma tese sobre Wittgenstein - autor cujas obras também traduziu - e dirigiu Disputatio: revista semestral de filosofia analítica (1996). Tendo pertencido a um grupo de intelectuais católicos que visaram, entre os anos 50 e 60, uma renovação da Igreja portuguesa, e a cuja iniciativa se deveu, entre outros projetos, a edição da revista O Tempo e o Modo, os primeiros volumes de poesia de M. S. Lourenço conjugam a intertextualidade bíblica com o "influxo do surrealismo", visível na "mistura do elevado e do trivial, a aproximação de planos aparentemente inconciliáveis, o "humor", a "irreverência" e o anticonvencionalismo" (cf. MARTINHO, Fernando J. B. - Tendências Dominantes da Poesia Portuguesa da Década de 50, Lisboa, Colibri, 1996, p. 420). A conjugação desconcertante de um sentido profundamente religioso do universo e de um vanguardismo, próximo de tendências experimentalistas reveladas nos anos 60 e reforçado por um ludismo que se insinua no gosto pelos contrastes, pela sintaxe elíptica, pelo insólito, pelo antilirismo, e, a nível formal, pela combinação de géneros e de fontes, confirma este autor como uma das vozes mais originais e densas da poesia portuguesa contemporânea.
Como referenciar: M.S. Lourenço in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 01:48:07]. Disponível na Internet: