Sintra

Aspetos Geográficos
O concelho de Sintra, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região de Lisboa (NUT II) na Grande Lisboa norte (NUT III). Situa-se na vertente norte da serra de Sintra a 206 metros de altitude e dista cerca de 30 km da capital. É limitado a sul pelos concelhos de Oeiras e Cascais, a este pelos concelhos da Amadora e Loures, a oeste pelo oceano Atlântico e a norte pelo concelho de Mafra.
Sintra ocupa uma área de 319,5 km2, na qual se distribuem 17 freguesias: Agualva - Cacém, Algueirão - Mem Martins, Almargem do Bispo, Belas, Casal de Cambra, Colares, Massamá, Monte Abraão, Montelavar, Pero Pinheiro, Queluz, Rio de Mouro, Sintra (Santa Maria e São Miguel), São João das Lampas, Sintra (São Pedro de Penaferrim), Sintra (São Martinho) e Terrugem.
Em 2005, o concelho apresentava 398 992 habitantes.
O natural ou habitante de Sintra denomina-se sintrão ou sintrense.
Sintra está classificada como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, oferecendo aos seus visitantes diversos espaços verdes e monumentos deslumbrantes.
História e Monumentos
Este concelho possui um dos mais importantes patrimónios arquitetónicos, históricos e culturais do país, destacando-se o Palácio Nacional de Sintra (Paço Real ou Palácio da Vila) que é um dos mais importantes exemplares de arquitetura realenga em Portugal; está classificado como Monumento Nacional e faz parte do Património Mundial da Unesco; o Palácio Nacional da Pena, reconstruído no século XIX por D. Fernando II sobre as ruínas de um velho mosteiro, constitui o mais notável exemplar de arquitetura romântica em Portugal; o Palácio Nacional de Queluz (séc. XVIII); o Palácio de Seteais, notável edifício neoclássico de finais do sec. séc. XVIII, constitui hoje uma unidade hoteleira; o Palácio da Regaleira, o Palácio de Monserrate (séc. XIX); o Castelo dos Mouros, construído pelos mouros no século VIII, sofreu várias reparações ao longo dos tempos, sendo a mais significativa a que foi empreendida por D. Fernando II, que o arborizou e lhe conferiu outra dignidade; o monumento pré-histórico da Praia das Maçãs, a Igreja de Santa Maria (edifício gótico), a Igreja de S. Martinho, a Igreja da Penha Longa, a Igreja de São Pedro de Penaferrim, a Igreja de São Miguel e o Convento dos Capuchos. Os diversos museus existentes são também importantes referências culturais do concelho.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Sintra terá sido habitada desde tempos muito remotos, sendo quase sempre um local de grande apreço para os reis de Portugal.
Realizam-se diversas festas no concelho, como a da Nossa Senhora de Fátima (18 a 22 de junho) em Negrais-Almargem do Bispo; do Coração Imaculado de Maria (19 e 20 de junho) em Agualva-Cacém; festa de Nossa Senhora de Belém de Rio de Mouro (segundo domingo de julho); festa de Nossa Senhora da Misericórdia (27 e 28 de julho e 3 e 4 de agosto) em Belas; festa de Nossa Senhora da Luz (6 a 9 de setembro) em Cortegaça-Pero Pinheiro; festa de São João Degolado (28 de agosto a 1 de setembro) em Terrugem; festa de Nossa Senhora da Purificação (31 de agosto a 8 de setembro) em Montelavar; festa de Nossa Senhora da Assunção (13 a 18 de agosto) em Colares; festa de São Martinho (11 de novembro) na vila de Sintra, e a festa em Honra do Padroeiro São José (2 a 4 de agosto) no Algueirão.
O feriado municipal ocorre a 29 de junho.
A Feira de São Pedro de Sintra (segundo e quarto domingos de cada mês), onde são comercializados diversos produtos, e o Festival de Música de Sintra (meados de junho a meados de julho) são outros eventos importantes no concelho.
O artesanato é bastante vasto e diversificado, salientando-se a cerâmica, a cestaria, a tecelagem, os bordados, a olaria, a joalharia, a escultura, o azulejo, o mármore, a bijuteria e o metal.
Economia
O turismo é uma das principais atividades económicas no concelho, devido ao vastíssimo património arquitetónico existente e também devido aos seus recursos naturais.
Pode referir-se que o ambiente e a cultura são as suas principais ofertas, atraindo todos os anos muitos visitantes não só nacionais mas também de outras nacionalidades. O litoral sintrense com as suas praias é igualmente uma referência turística da região.
A atividade comercial em franca expansão aparece muito ligada ao turismo, enquanto o setor industrial também se tem desenvolvido muito nos últimos anos.
O setor agrícola tem perdido aos poucos a importância que já teve na década de oitenta e no princípio da de noventa. O setor secundário e principalmente o setor terciário dominam a atividade económica do concelho.
Como referenciar: Sintra in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-19 23:33:33]. Disponível na Internet: