Oeiras

Aspetos Geográficos
O concelho de Oeiras, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região de Lisboa (NUT II), na Grande Lisboa Norte (NUT III) e situa-se na margem direita do Rio Tejo, a cerca de 7 km da capital.
O concelho é limitado a oeste pelo concelho de Cascais, a noroeste e norte pelo concelho de Sintra, a nordeste pelo concelho da Amadora, a este pelo concelho de Lisboa e a sul pelo rio Tejo.
Oeiras ocupa uma área de 45,8 km2, na qual se distribuem 10 freguesias: Algés, Barcarena, Carnaxide, Cruz Quebrada/Dafundo, Linda-a-Velha, Oeiras, Paço de Arcos, Porto Salvo e Queijas.
Em 2005, o concelho apresentava 167 096 habitantes.
O natural ou habitante de Oeiras denomina-se oeirense.
O território do concelho é constituído por um conjunto de unidades ou elementos paisagísticos como a serra de Carnaxide e os Altos da Mama Sul, Montijo, Barronhos e Confeiteiras.
História e Monumentos
Oeiras é uma povoação muito antiga, que só começou a desenvolver-se no século XVIII, quando foi elevada à categoria de vila.
Do património arquitetónico do concelho destaca-se o Palácio do Marquês de Pombal (séc. XVIII), a Capela de Santo Amaro (reconstruída e remodelada no séc. XVIII), a Igreja Matriz de Oeiras (séc. XVI), o Pelourinho de Oeiras (séc. XVIII), a Fortaleza de S. Lourenço da Cabeça Seca (séc. XVI), o Forte de S. Julião da Barra (séc. XVI), o Forte da Giribita (séc. XVII), o Forte de S. João das Maias, o Forte de S. Bruno de Caxias (séc. XVII), o Forte de Catalazete (séc. XVIII) e o Forte de S. Amaro (séc. XVII).
Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se algumas festas no concelho como a de Nosso Senhor Jesus dos Navegantes (última semana de agosto e primeira de setembro) em Paço de Arcos; a de Nossa Senhora da Rocha (última semana de maio e primeira de junho) em Carnaxide; a de S. Miguel de Queijas (29 de setembro a 4 de outubro); a de S. Romão (domingo de Pascoela) em Carnaxide; a da Senhora da Conceição da Rocha em Carnaxide e a de Santo António (fim de semana mais próximo ao dia 13 de junho) em Barcarena.
O feriado municipal ocorre a 7 de junho.
No artesanato destaca-se a olaria, a cerâmica, a azulejaria, os cestos e artigos em vime e os cobres.
Economia
O setor terciário, em particular o setor financeiro (bancos e outras instituições financeiras), ocupa uma posição de destaque na economia do concelho.
No setor secundário ainda é possível encontrar neste concelho alguma diversidade industrial, nomeadamente os ramos de fabricação de produtos metálicos, material de transporte e máquinas, de produtos químicos e fabrico de artigos de plástico.
A construção civil e a hotelaria também fazem parte das atividades económicas do concelho.
Como referenciar: Oeiras in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-18 21:49:32]. Disponível na Internet: