Mafra

Aspetos Geográficos
O concelho de Mafra, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região Centro (NUT II) no Oeste (NUT III). Situa-se cerca de 40 km a noroeste da capital e a 7 km do mar. É importante destacar neste concelho a Reserva Natural da Tapada de Mafra, onde existem javalis, veados e gamos, sendo uma área protegida.
O concelho está rodeado pelos concelhos de Torres Vedras a norte, Sobral de Monte Agraço a nordeste, Arruda dos Vinhos a este, Loures a sudeste, Sintra a sul e pelo oceano Atlântico a oeste.
Mafra ocupa uma área de 291,5 km2, na qual se distribuem 17 freguesias: Azueira, Carvoeira, Cheleiros, Encarnação, Enxara do Bispo, Ericeira, Gradil, Igreja Nova, Mafra, Malveira, Milharado, Santo Estêvão das Galés, Santo Isidoro, São Miguel de Alcaínça, Sobral da Abelheira, Venda do Pinheiro e Vila Franca do Rosário.
Em 2005, o concelho apresentava 59 798 habitantes.
O natural ou habitante de Mafra denomina-se mafrense.
Este concelho apresenta uma grande diversidade morfológica e é possuidor de uma extensa costa atlântica, onde pequenas praias são geralmente enquadradas por arribas rochosas ou falésias.
História e Monumentos
Mafra é uma vila muito antiga que, no mesmo ano da tomada de Lisboa, foi conquistada aos Mouros por D. Afonso Henriques.
O concelho de Mafra possui um dos mais importantes patrimónios arquitetónicos, históricos e culturais do país de onde se destaca o Convento de Mafra (séc. XVIII), que inclui também um Palácio, um Mosteiro e uma Basílica, que é ladeada por duas torres sineiras onde estão os famosos carrilhões. Na parte Sul do Convento está instalada desde os fins do século XIX a Escola Prática de Infantaria.
São também de destacar a Igreja de Santo André em Mafra, a Igreja de S. Pedro de Grilhões na Azueira, a Igreja Paroquial na Carvoeira, a Igreja Matriz Manuelina em Cheleiros, a Igreja de Nossa Senhora da Encarnação (séc. XVII) na Encarnação, a Capela de Nossa Senhora do Monte do Carmo na Venda do Pinheiro, a Igreja de S. Silvestre (séc. XVII) no Gradil, a Capela de Nossa Senhora dos Remédios (séc. XVII) na Malveira e o Forte da Ericeira.
O Museu do Centro de Estudos Históricos e Etnográficos e o Arquivo/Museu da Ericeira são também duas importantes referências culturais da região.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Neste concelho realizam-se as seguintes festas: Nossa Senhora da Conceição (8 de dezembro) na Ericeira, no Gradil e na Igreja Nova; aNossa Senhora do Cabo (8 de setembro) em Santo Estêvão das Galés; Nossa Senhora do Socorro (5 de agosto) em Enxara do Bispo; Nossa Senhora da Assunção (15 de agosto) em Cheleiros; Nossa Senhora da Boa Viagem (20 de agosto) na Ericeira; a Nossa Senhora da Encarnação (15 de agosto) na Encarnação; a Festa do Menino Jesus (25 de dezembro) em Santo Isidoro e a Festa do Santíssimo (segundo domingo de setembro) em Mafra.
O feriado municipal ocorre na quinta-feira de Ascensão.
No artesanato salienta-se a produção de louças e figuras de barro.
Economia
O turismo é uma das principais atividades económicas do concelho em que as vertentes histórica e cultural se podem também associar à vertente natural, a costa atlântica com as suas praias e o espaço verde da Tapada de Mafra são os seus expoentes máximos. O valoroso património arquitetónico existente atrai todos os anos inúmeros visitantes não só nacionais como também estrangeiros.
A agricultura é outra atividade económica importante na região de onde se destaca o milho, as batatas, as favas e principalmente a vinha. Na indústria salienta-se o fabrico de tijolos e telha.
Como referenciar: Mafra in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-26 09:34:37]. Disponível na Internet: