Maldivas

Geografia
País insular do oceano Índico. O arquipélago, constituído por 1300 pequenas ilhas de coral, encontra-se situado a cerca de 640 km a sudoeste do Sri Lanka, e tem uma superfície total de 300 km2. A cidade mais importante é Malé, a capital, com 84 300 habitantes (2004).

Clima O clima é tropical de monção. As barreiras feitas pelos recifes protegem as ilhas do efeito destruidor das monções, que ocorrem entre maio e agosto e entre dezembro e março.

Economia
As Maldivas têm uma economia que assenta na pesca, no turismo e na construção de barcos. Quase todo o pescado é vendido a companhias estrangeiras para exportação. As culturas agrícolas dominantes são o arroz, o sorgo, o milho, o algodão, o amendoim, a mandioca, a batata-doce, os legumes, as frutas tropicais, o inhame e a copra. A indústria extrativa resume-se à pedra-pomes, ao fosfato e a pequenas quantidades de ouro. Os produtos industriais são a fibra de algodão, o cimento, as bebidas e o calçado. Os maiores parceiros comerciais do país são os EUA, o Sri Lanka, o Reino Unido e o Japão.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 1,7.

População
A população está estimada em 359 008 habitantes (2006). A densidade populacional é de 1163,67 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 34,81%o e 7,06%o. A esperança média de vida é de 64,41 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,751 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) não foi atribuído (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 564 000 habitantes. Das 1300 ilhas, apenas 200 são habitadas. A maioria dos habitantes é da linhagem cingalesa e dravídica, com influências árabes e africanas. A religião maioritária é a muçulmana sunita. A língua oficial é o divehi, uma derivação do cingalês.

História
Os Portugueses mantiveram-se nas ilhas desde 1558 até serem expulsos em 1573. A partir do início do século XVII, as ilhas formaram um sultanato sob a proteção de Ceilão. Depois da tomada inglesa de Ceilão, em 1796, as Maldivas tornaram-se um protetorado britânico. Em 1932 foi aprovada a Constituição democrática, mas as ilhas continuaram a ser um sultanato. Em 1953 foi proclamada a república e só em 1965 é que obteve a independência total e, três anos mais tarde, o sultanato foi abolido. As últimas tropas britânicas abandonaram o país em 1976. Em 1982, as ilhas aderiram à Commonwealth.
Uma catástrofe natural abalou o país a 26 de dezembro de 2004. Nesse dia, registou-se o maior terramoto dos últimos tempos (8,9 graus da escala de Richter) com epicentro ao largo da ilha indonésia de Samatra. Este sismo originou maremotos que assolaram a costa de vários países do sudeste asiático, como o Sri Lanka, o mais afetado, seguido da própria Indonésia, da Índia, Tailândia, Malásia, Maldivas e do Bangladesh, tendo provocado milhares de mortos e de desalojados.
Como referenciar: Maldivas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-22 16:51:09]. Disponível na Internet: