Mário Jardel

Avançado brasileiro, Mário Jardel Almeida Ribeiro nasceu a 18 de setembro de 1973, em Brasileira, no estado de Fortaleza, Brasil.
Jardel atua na posição de avançado e começou por jogar num clube modesto, o Ferroviário, mas os seus dotes de goleador chamaram a atenção de uma das equipas históricas do Brasil, o Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, que representou quando tinha 20 anos. Ainda em 1993, foi campeão do mundo de sub-20 ao serviço da seleção brasileira, e, no ano seguinte, no Vasco da Gama, foi campeão da Liga e vencedor da Copa dos Libertadores da América, competição onde foi o segundo melhor goleador.
Jardel mudou-se então para o Grémio de Porto Alegre, onde mais uma vez ganhou a Liga, da qual foi o melhor marcador com 46 golos, a Copa dos Libertadores e ainda a Taça Intercontinental. Jardel tornou-se um jogador conhecido a nível mundial e na temporada 1996/1997 mudou-se para Portugal, passando a representar o Futebol Clube do Porto. O avançado brasileiro rapidamente se impôs na equipa principal, estreou-se nas competições europeias e ajudou, com dois golos, o Futebol Clube do Porto a vencer o AC Milão em Itália por 3-2.
Em quatro épocas ao serviço do Porto (entre 1996 e 2000) Jardel foi três vezes campeão de Portugal e quatro vezes melhor marcador da I Divisão. Em 1998/1999, foi ainda o melhor goleador entre todos os campeonatos disputados na Europa. No total, em 125 jogos disputados no campeonato português, Jardel marcou 130 golos.
Apesar de todos estes títulos conquistados em Portugal, tanto a nível individual como coletivo, Jardel nunca escondeu o seu desejo de tentar a sua sorte noutro país europeu, com um campeonato mais competitivo. O objetivo era ter mais visibilidade, de modo a que fosse mais vezes chamado a jogar na seleção brasileira, para a qual só era convocado muito esporadicamente. Mas, em vez de ir jogar para um dos principais campeonatos europeus, acabou por ir, na época 2000/2001, para a Turquia, representar o Galatasaray, clube que lhe ofereceu um bom contrato a nível financeiro. Aqui, marcou 22 golos no campeonato e conquistou a Supertaça europeia, mas nunca se sentiu verdadeiramente adaptado.
Em setembro de 2001, o goleador brasileiro regressou a Portugal para representar o Sporting Clube de Portugal, depois de inicialmente ter sido dado como certo no Sport Lisboa e Benfica e no Futebol Clube do Porto. Mal chegou, voltou a marcar golos ao ritmo que tinha habituado os adeptos portugueses. No decorrer da época 2002/03, Jardel pediu para sair do Sporting alegando problemas psicológicos. Nessa mesma época ainda jogou, mas nunca mais se encontrou.
Na temporada seguinte, transferiu-se para o Bolton, mas não se conseguiu impor, ficando também mal visto pelas suas constantes saídas noturnas. Acabou por ser emprestado, pelo clube inglês, ao Ancona, clube que lutava pela manutenção na Série A italiana, e onde também não foi capaz de demonstrar os seus dotes de goleador.
Como referenciar: Mário Jardel in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-20 18:24:50]. Disponível na Internet: