Michael Collins (astronauta)

Piloto norte-americano, Michael Collins nasceu a 31 de outubro de 1930, em Roma. Na altura do seu nascimento a família encontrava-se em Itália, por o seu pai, general do exército dos EUA, ter sido para aí transferido por motivos militares.
Collins frequentou a Academia Militar de West Point, em Nova Iorque e, depois de se formar, em 1952, entrou para a Força Aérea Americana onde, na Base Aérea de Edwards, na Califórnia, fez carreira como piloto de testes.
Em 1963, foi selecionado pela NASA e, três anos depois, viajou para o espaço, pela primeira vez, como um dos pilotos na missão Gemini 10. O seu voo mais importante viria a ser, contudo, o que realizou a bordo da nave Apollo XI, a primeira, na história da humanidade, a permitir o desembarque de homens na Lua. O seu papel nesta missão foi extremamente importante: enquanto os seus colegas de viagem, Neil Armstrong e Edwin Aldrin, protagonizavam o histórico passo na superfície lunar, Michael Collins desempenhou na perfeição o papel de "guarda-costas", esperando por eles em órbita lunar, até os recolher de novo no módulo de comando/serviço Columbia e regressarem juntos à Terra. Pelo sucesso do cumprimento desta missão, recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade.
Collins acabaria por deixar a NASA em 1970. Aceitou uma proposta de emprego como assistente de um secretário de estado, em Washington D.C., e de 1971 a 1978 assumiu a direção do Museu Nacional do Ar e do Espaço. Mais tarde, tornou-se consultor para assuntos astronáuticos.
Como referenciar: Michael Collins (astronauta) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 03:47:04]. Disponível na Internet: