Michael Crichton

Escritor e argumentista norte-americano, Michael Crichton nasceu a 23 de outubro de 1942, em Chicago. Formou-se em Medicina na Universidade de Harvard e deu aulas de Antropologia na Universidade de Cambridge e de Escrita no MIT (Massachusetts Institute of Technology).
Apesar da sua formação em Medicina, Michael Crichton teve interesses diversificados e desenvolveu trabalho em várias áreas. Foi um interessado por computadores já na década de 60 do século XX e, em 1966, levou a cabo uma análise de crânios egípcios num computador (IBM 7090) em Harvard, que foi depois publicada no Papers of Peabody Museum. Esse interesse permaneceu com os anos e valeu-lhe a atribuição de óscar pela Academia de Cinema de Hollywood em 1995, pelo uso pioneiro de programas de computador na produção cinematográfica. Crichton alcançou notoriedade mundial pelo trabalho que desenvolveu na área da escrita, quer da escrita literária, quer da escrita para cinema e televisão. É da sua autoria a série de televisão E. R. (Serviço de Urgências), de qualidade mundialmente reconhecida pelo público e pela crítica e que lhe valeu a atribuição de diversos prémios: um Emmy, um George Foster Peabody Award e um Writer's Guild of America Award.
Michael Crichton foi autor de vários romances de sucesso que venderam mais de 150 milhões de cópias em todo o mundo. Entre eles destacam-se Eaters of the Dead (Os Canibais), Congo, Jurassic Park (Parque Jurássico), The Lost World (O Mundo Perdido), State of Fear (Estado de Pânico) e Next. Foi também o responsável pela adaptação de vários dos seus romances ao cinema e autor dos argumentos dos filmes Westworld e Twister. Para além do reconhecimento que teve pelo argumento de E. R. (Serviço de Urgências), Crichton recebeu outros prémios tais como o Recipient of Mystery Writers of America's Edgar Allan Poe Award (duas vezes) e o Association of American Medical Writers Award. Uma outra forma de homenagem que lhe concederam foi a atribuição do nome Crichtonsaurus bohlini a um novo anquilossauro descoberto em 2002, com o objetivo de imortalizar o autor do Parque Jurássico.
Michael Crichton morreu a 4 de novembro de 2008, em Los Angeles, com 66 anos, vítima de cancro.
Como referenciar: Michael Crichton in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:42:09]. Disponível na Internet: