Michel Gondry

Realizador francês nascido a 8 de maio de 1963, em Versalhes.
Cresceu numa família de grandes influências musicais - o seu avô inventou um dos primeiros sintetizadores (o Clavioline) - e queria ser inventor ou pintor quando era criança. Nos anos 80, frequenta uma escola de arte em Paris, onde desenvolve a sua habilidade artística e gráfica. Nesse local conhece pessoas com quem mais tarde funda o grupo de pop-rock Oui-Oui. A banda edita dois álbuns, Chacun tout le Monde e Formidable, mas separam-se em 1992. Gondry é o baterista do grupo, ao mesmo tempo que realiza os videoclips que deixam transparecer o seu universo pessoal repleto de imaginação e de ideias visionárias, fortemente influenciadas pelas suas memórias de infância. Bjork, ao ver um dos seus clips na MTV, convida-o para fazer o seu primeiro videoclip a solo, depois de deixar os Sugarcubes - Human Behaviour, que marca o início de uma longa colaboração entre os dois. Gondry faz mais cinco vídeos para Bjork e trabalha também para outros grupos de música como os Massive Attack, Rolling Stones, Radiohead, Neneh Cherry, Beck e Lenny Kravitz. Faz também publicidade para marcas como a Adidas, Smirnoff, Air France, Nike e Coca-Cola, entre outras. O seu anúncio para a Levis valeu-lhe o Leão de Ouro do Festival de Cannes.
Em 2001, estreia-se como realizador de cinema com a comédia enfabulada Human Nature, com o argumento de Charlie Kaufman e protagonizado por Patricia Arquette e Tim Robbins.
Realiza depois a comédia romântica Eternal Sunshine of the Spotless Mind (O Despertar da Mente, 2004), com argumento assinado novamente por Charlie Kaufman e interpretações de Jim Carrey, Kate Winslet, Tom Wilkinson e Elijah Wood. Trata-se da história de um casal - Joel (Carrey) e Clementine (Winslet) - com uma relação tumultuosa, que decide sujeitar-se a um processo clínico bizarro para remover memórias específicas que lhes permita esquecerem-se mutuamente. Contudo, mais tarde, apercebem-se que essas memórias eram preciosas. Gondry recebe, juntamente com Kaufman e Pierre Bismuth, o Óscar para o melhor argumento original.
Como referenciar: Michel Gondry in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-26 10:06:47]. Disponível na Internet: