microcosmos

Conceito tratado nas doutrinas defendidas pelos pitagóricos e nos diálogos cosmológicos de Platão, pensa-se que tenha tido origem na mitologia da zona do Irão.
Retomado na Grécia, foi representado pictorialmente como um homem (o primeiro homem) com o tronco e os membros formados pelos signos do Zodíaco, os orifícios da cabeça pelos planetas então conhecidos e os dentes pelas estrelas. Esta figura encontra-se no centro do Universo – representado normalmente por uma esfera - e liga-se às diversas zonas do mesmo por intermédio de fluidos anatómicos, de energia e de números. Também a Terra tem correspondência com as partes do corpo humano, sendo que se identifica a cabeça com o Polo Sul, o coração com o Egito, país que era o centro da ciência hermética, e os pés com o Polo Norte.
Neste conceito, evidencia-se o papel do Homem como o ser mais importante do Universo, de acordo com as correntes de pensamento predominantes na Antiguidade e no período pré-cristão. Após o surgir do Cristianismo, o Homem continuou a ocupar o lugar central enquanto criação de Deus. Os homens são em si mesmos um exemplo da perfeição da criação e não se submetem ao poder dos astros, são antes orientados pela sua inteligência (no Cristianismo, dada por Deus).
Como referenciar: Porto Editora – microcosmos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-26 02:40:08]. Disponível em