Mike Nichols

Realizador alemão, de nome verdadeiro Michael Igor Peschkowsky, nascido em Berlim a 6 de novembro de 1931. Descendente de uma família de judeus alemães, tinha sete anos quando emigraram para os Estados Unidos, mesmo antes do início da Segunda Guerra Mundial.
Frequentou a Universidade de Chicago ao mesmo tempo que trabalhava como porteiro, empregado de escritório e rececionista para se sustentar. Estudou depois representação com Lee Strasberg em Nova Iorque, após o que regressou a Chicago onde ajudou a criar uma famosa trupe de comédia - The Compass Players - que mais tarde mudou o nome para Companhia Second City. Este cabaré-teatro proporcionou-lhe a convivência com figuras como Severn Darden, Barbara Harris, Paul Sills e Elaine May, com quem formou uma parceria criativa e de sucesso, criando um show na Broadway. Após sair do grupo, os dois tornaram-se estrelas da comédia americana até 1961, ano em que se separaram. Nichols encenou depois algumas comédias de sucesso na Broadway, como Barefoot in the Park (1963) e The Odd Couple (1965), entre outras.
Em 1966, tem uma estreia auspiciosa como realizador de cinema com a adaptação da peça de Edward Albee Who's Afraid of Virginia Woolf? (Quem Tem Medo de Virginia Woolf?), protagonizado por Richard Burton e Elizabeth Taylor, pelo qual recebe a nomeação para o Óscar de melhor realizador, ganhando o filme cinco Óscares, incluindo o de melhor atriz. O seu próximo filme foi The Graduate (A Primeira Noite, 1967), baseado no romance de Charles Webb, com Dustin Hoffman e Anne Bancroft nos principais papéis. O filme deu voz à juventude dos finais dos anos 60, tratando temas como a sedução e o adultério de uma forma desinibida e cheia de humor. Fez um imenso sucesso e trouxe a Nichols o ambicionado Óscar de melhor realizador e mais seis nomeações noutras categorias.
De seguida, realizou Catch-22 (Artigo 22, 1970), baseado no romance de Joseph Heller, que foi uma desilusão para grande parte do público. No ano seguinte, realiza a comédia dramática Carnal Knowledge (Iniciação Carnal), com Jack Nicholson e Candice Bergen, onde desconstrói as atitudes e comportamentos sexuais do homem.
Realiza depois dois filmes que não tiveram grande adesão do público e foram considerados dececionantes: The Day of the Dolphin (1973) e The Fortune (Uma Fortuna por Água Abaixo, 1975). Nessa altura, Nichols decide dedicar alguns anos a trabalhar na Broadway, onde faz sucesso e ganha seis Tonys.
Regressa ao cinema em 1980 para realizar um documentário: Gilda Live. Em 1983, faz Silkwood (Reação em Cadeia), com Meryl Streep e Kurt Russell, pelo qual recebe nova nomeação para o Óscar de melhor realizador. Realiza depois a comédia dramática Heartburn (A Difícil Arte de Amar, 1986), adaptação do romance de Nora Ephron, com a dupla Meryl Streep e Jack Nicholson e, em 1988, realiza Working Girl (Uma Mulher de Sucesso), protagonizado por Melanie Griffith, Harrison Ford e Sigourney Weaver, pelo qual recebe o seu segundo Óscar de melhor realizador.
Destaque ainda para a adaptação do romance biográfico de Carrie Fisher Postcards form the Edge (Recordações de Hollywood, 1990), com Meryl Streep e Shirley MacLaine; Regarding Henry (O Regresso de Henry, 1993), um drama protagonizado por Harrison Ford; e Wolf (Lobo, 1994), um thriller sobre um editor (Jack Nicholson) que um dia é mordido por um lobo e transforma-se em lobisomem. Realiza também o remake da comédia francesa sobre travestis La Cage Aux Folles, The Birdcage (Casa de Doidas, 1996), uma adaptação da peça de Jean Poiret, com Robin Williams e Gene Hackman. Em 1998, faz Primary Colors (Escândalos do Candidato), baseado no best-seller Colours, de Joe Klein.
Em 2003, faz imenso sucesso com a adaptação televisiva da peça de Tony Kushner, Angels in America (Anjos na América). A mini-série aborda o fenómeno da sida na América dos anos 80, a administração Reagan, a hipocrisia, o amor, a traição, a família, contando com uma ficha técnica de luxo: Meryl Streep, Al Pacino, Emma Thompson, etc. Ganhou onze Emmys, incluindo o de melhor realizador. No ano seguinte, realiza o filme Closer (Perto Demais), adaptação da peça de Patrick Marber, com Jude Law, Julia Roberts, Natalie Portman e Clive Owen sobre a tumultuosa vida amorosa de dois casais.
Como referenciar: Mike Nichols in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 08:29:24]. Disponível na Internet: