nasalação

A nasalação é um fenómeno fonético da família da assimilação através do qual uma vogal oral passa a nasal devido à vizinhança contextual de consoantes oclusivas nasais [m] ou [n] que lhe transmitem as suas ressonâncias nasais. Este fenómeno começa, portanto, com a supressão da consoante nasal e consequente nasalação da vogal oral vizinha, a qual recebe o traço fonológico de [+ nasal] através de um fenómeno de assimilação, ou seja, de um processo de "contágio" de uma propriedade fonético-fonológica. Trata-se de um fenómeno historicamente documentado na evolução do latim para o português, como se pode observar nos exemplos seguintes:

i) la(n)a > lãa > lã
ii) ca(n)es > cães iii) mi(h)i > mi~ > mim
iv) ma(n)us > mãus > mãos
v) bo(n)u(m) > bõo > bom

A nasalação ocorre ainda no português moderno, por exemplo no caso do ditongo presente na palavra <muito>, ditongo esse que era originariamente oral mas que atualmente é generalizadamente articulado como nasal: ['mu~j~tu].
Como referenciar: Porto Editora – nasalação na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-26 23:57:24]. Disponível em