Norberto de Castro

Jornalista, escritor e político angolano, Fernando Norberto de Castro nasceu em 1938, em Calumbo, província de Bengo (Angola), e faleceu a 25 de março de 2004, em Angola.
Jornalista de profissão, foi locutor e produtor radiofónico e diretor do jornal do Galo Negro, Terra Angolana, tornando-se membro da Comissão Política da organização. Para além disso, foi redator de vários jornais, como Prisma, Brado Africano, ABC-Diário de Angola, O Comércio, Anangola, e foi ainda chefe de redação, em Portugal, dos jornais O País e Jornal da Amadora. Destacou-se, na era colonial, por várias reportagens no famoso "Ecos do Musseque".
Como político, militou pela UNITA (1975-1992), tendo sido deputado pelo partido na Assembleia Nacional, e posteriormente, após ter rompido com Jonas Savimbi, aderiu ao MPLA. Norberto de Castro ocupou outros cargos, como o de presidente da Federação Angolana de Patinagem e, nos últimos anos, foi diretor do Gabinete de Comunicação e Marketing da empresa Sonangol.
Em 1996, publicou Ano de Kissanji, com o qual recebeu o 1.º Prémio Rosa de Ouro da Câmara Municipal de Luanda. Por vezes, utilizava o nome literário António N'Vembo.
Como referenciar: Norberto de Castro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-16 01:30:16]. Disponível na Internet: