O Nome da Rosa

Romance publicado pela primeira vez em 1980, com o título original Il Nome Della Rosa, pelo escritor e professor de Semiótica italiano Umberto Eco, vencedor dos prémios mais conceituados de Itália no género, o Prémio Viareggio e o Prémio Strega.
Híbrido de romance histórico com romance policial, com cenário numa abadia italiana no século XIV, no apogeu das perseguições pela Inquisição dominicana, trata da procura da verdade no sentido filosófico do termo. Se o protagonista, o monge quinquagenário William of Baskerville, é enviado, pelas suas notórias faculdades de análise e síntese, a um mosteiro beneditino para investigar um crime, não o procura fazer para impor uma punição no culpado, nem mesmo para repor uma ordem. Baskerville fá-lo por curiosidade científica que é, no fundo, o amor à verdade. Durante a sua estadia no referido mosteiro, onde uma seita herege e secreta procura ameaçar o poder e a riqueza da Igreja, ocorrem mais mortes misteriosas, todas elas obedecendo ao mesmo padrão, pelo que William of Baskerville procura encontrar a solução nos manuscritos da imensa biblioteca monástica. O bibliotecário-mor, Jorge de Burgos, nome escolhido por Eco em homenagem a Jorge Luis Borges, é cego, o que não o impede de tentar tudo por tudo para lhe vedar o acesso à sala dos reservados.
Tendo em si próprio a essência do humanismo, Baskerville foi escolhido por Eco para demonstrar o modo como os suportes do conhecimento favorecem a acomodação do pensamento e desterram o poder do raciocínio e da imaginação.
Traduzido para quase uma vintena de idiomas, O Nome da Rosa foi adaptado para versão cinematográfica em 1986, pelo realizador Jean-Jacques Annaud, e com nomes como Sean Connery e Christian Slater no elenco. As filmagens tiveram lugar em Klöster Eberbach, perto de Frankfurt, imutável desde o século XII, e as cenas exteriores tiveram lugar numa colina perto de Roma, onde se construiu o maior cenário exterior da Europa desde as filmagens de Cleopatra.
Como referenciar: O Nome da Rosa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 11:19:01]. Disponível na Internet: