O Quimono Japonês

Símbolo de tradição, de cerimonial religioso ou, mais recentemente, de simples evasão à vida moderna, o quimono, o vestuário nacional e tradicional do Japão, consiste basicamente, tanto nas versões masculina como feminina, numa veste solta, apertada da esquerda para a direita por uma faixa larga à volta da cintura. Esta faixa, o obi, termina num nó nas costas que varia consoante o sexo, a idade, a classe social ou a religião da pessoa que o usa. O quimono de algodão, o yucata, é normalmente usado nos trabalhos domésticos, enquanto que o quimono de seda bordado é mais utilizado em ocasiões especiais, como receções ou cerimónias.
O quimono masculino é de cor escura e de mangas mais curtas, comprido até ao tornozelo, com o símbolo ou brasão de família bordado ou gravado na frente, costas e mangas. A faixa varia consoante se destina a uso diário, o heko-obi, enrolado duas ou três vezes à volta da cintura e apertado num laço solto, ou para ocasiões formais, o kaku-obi de seda pesada apertado atrás num nó duplo.
O quimono feminino pode ser comprido até ao chão ou mais curto, sendo o mais longo apertado por uma espécie de corda à volta da cintura. As mulheres solteiras usam mangas amplas e muito compridas, quase até ao chão, enquanto que as casadas usam mangas curtas até ao pulso e mais estreitas, tendo perdido a liberdade de esvoaçar as mangas como forma de atrair os homens. O quimono tornou-se muito usado pelas mulheres ocidentais como robe de chambre, enquanto que a manga quimono cortada numa só peça juntamente com o corpo da roupa em questão começou a ser usada no Ocidente a partir de 1910.
Como referenciar: O Quimono Japonês in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 11:11:29]. Disponível na Internet: