Oliveira do Hospital

Aspetos Geográficos
O concelho do Oliveira do Hospital, do distrito de Coimbra, localiza-se na Região Centro (NUT II), no Pinhal Interior Norte (NUT III) e é limitado a norte por Nelas e Carregal do Sal (ambas do distrito de Viseu), a oeste pelo concelho de Tábua, a sul por Arganil e a este por Seia (distrito da Guarda). Do norte do concelho até ao Mondego, há uma paisagem serrana, contudo com pequenos vales onde correm, entre outros, os rios Cavalos, Cobral e Seia. No sul do concelho os vales são mais acentuados, por onde passam os rios Alva e Alvoco e algumas ribeiras. O ponto mais alto do concelho atinge os 1242 metros no Colcurinho.
Oliveira do Hospital possui uma área que abrange os 234,5 km2, subdividida em 21 freguesias: Aldeia das Dez, Alvoco das Varzeas, Avô, Bobadela, Ervedal, Lagares, Lagos da Beira, Lajeosa, Lourosa, Meruge, Nogueira do Cravo, Oliveira do Hospital, Penalva de Alva, Sta. Ovaia, S. Gião, S. Paio de Gramaços, S. Sebastião da Feira, Seixo da Beira, Travanca de Lagos, Vila Pouca da Beira e Vila Franca da Feira. Em 2005, o concelho apresentava 21 949 habitantes.
O natural ou habitante de Oliveira do Hospital denomina-se oliveirense.

História e Monumentos
O nome da povoação derivou da palavra latina Ulveira que deu origem a Oliveira. No ano de 1120, a rainha D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, doou a vila aos cavaleiros da Ordem dos Hospitalitários, donde advém a palavra Hospital.
Inicialmente, estas terras seriam uma herdade entre Bobadela e a freguesia de Oliveira do Hospital, contudo, foram acrescentadas doações particulares, alargando-se os seus limites. D. Manuel I concedeu-lhe foral em fevereiro de 1514. Ainda em 1988 foi anexada ao concelho a freguesia de Vila Franca da Beira.
A vila foi elevada a categoria de cidade no dia 2 de julho de 1993.
Um cavaleiro da Ordem dos Hospitalitários, Domingos Joannes, foi responsável pela construção do monumento mais notável da cidade que é a Capela do Ferreiros, onde se encontra a estátua do cavaleiro na sua montada. Outro monumento de certo destaque é a igreja matriz, que tem como titular a exaltação de Sta. Cruz e conserva três capelas do século XIII e XVI, entre as quais a dos Ferreiros.
Na povoação de Sobreda existe o chamado dólmen da Sobreda, um monumento megalítico.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Como romaria, destaca-se uma das mais concorridas das Beiras, na Capela da Nossa Sra. das Preces, no primeiro domingo de junho. Há ainda uma festa convívio do Queijo, geralmente em março.
O feriado municipal é no dia 7 de outubro, que coincide com a data de aniversário, em que Oliveira do Hospital recebeu a notícia da Implantação da República.
É de destacar a realização neste local do rali, que costuma ser em maio.
No que se refere ao artesanato, destacam-se os trabalhos em cobre latão e ferro forjado. O queijo da Serra da Estrela é produzido em algumas áreas do concelho que pertencem à região demarcada.

Economia
O setor industrial tem um peso importante na economia local. As grandes unidades industriais abrangem vários ramos de atividade como madeiras e materiais de construção sendo, contudo, a mais representativa e de melhor qualidade a indústria das confeções.
As atividades comerciais são de tradição no concelho e têm um papel preponderante na economia local.
A agricultura e a pecuária têm ainda algum significado, principalmente pela existência de rebanhos de ovelha bordalesa Serra da Estrela, que produz o leite para o queijo. Contudo, esta atividade é praticada pelas famílias como complemento de outra atividade profissional.
Como referenciar: Oliveira do Hospital in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-15 07:01:30]. Disponível na Internet: